Tratamento para celulite

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Consumo de água não garante hidratação

A água ingerida tem as células como destino, contudo há pessoas que bebem o volume diário recomendado e continuam desidratadas, porque a água não fica dentro da célula, o que não ameniza a celulite.

A membrana celular, responsável por conservar os líquidos, tem aumento da permeabilidade à medida que se envelhece. Além disso, as células podem-se danificar em virtude de má alimentação (com açúcar, aditivos, corantes, adoçantes, repleta de gordura saturada ou trans, etc.) tabagismo, bebidas alcoólicas e estresse (produtor de radicais livres).  A soma desses elementos faz essa membrana apresentar diversos microfuros pelos quais sai a água, que deveria permanecer para funções específicas. Conclusão: o corpo desidrata e a água perdida acumula-se em outras regiões, como tornozelos e pálpebras. Portanto retenção líquida pode ser indício de desidratação.

O primeiro passo para tratar a celulite é beber água, no entanto é necessário suprir o corpo para ele reparar a membrana celular que, então, manterá o líquido no interior da célula.

Destruição da membrana celular

A membrana celular compõe-se de lipídios (gorduras) e lecitinas, ambos obtidos por meio da alimentação. Os lipídios são as gorduras boas, como ômega-3, ômega-6, chia e linhaça. Gordura saturada, própria, por exemplo, da carne vermelha e dos biscoitos recheados e mais suscetível à oxidação, transfere-se para a membrana celular e agrava o problema. Para restabelecer essa membrana, consuma as benéficas.

PUBLICIDADE


Fatores que levam ao desenvolvimento da celulite

Há pessoas mais propensas a desenvolver celulite, todavia o corpo também sofre influências hormonais e genéticas que colaboram para isso. Alguns, sem saber que são alérgicos, fazem uso de alimentos profundamente alergênicos, como leite e pão, que contêm glúten e danificam a membrana celular.  Mas pode-se reduzir a celulite de forma significativa apenas com base na reeducação alimentar.

Tratamentos de celulite geralmente se fazem em clínicas dermatológicas com um fisioterapeuta ou massoterapeuta treinado.

A celulite tem vários graus. Em alguns pacientes, é imperceptível; em outros, apresenta nódulos e é dolorida. Se cuidada periodicamente, é possível reduzir-lhe o grau e tornar mais discretas as mais profundas. Em muitos casos, recomenda-se drenagem linfática cerca de duas vezes por semana. Com melhora na alimentação e prática regular de atividades físicas, dependendo do nível, muitas vezes se pode dispensar a manutenção.

A dor ocasionada pelos estágios mais avançados decorre da compactação da gordura e da inflamação dos septos fibrosos. À medida que se perde peso e se drenam as áreas afetadas, os nódulos inflamados param de doer. Todavia a causa da celulite ainda não se esclareceu completamente.

Tratamento cirúrgico para a celulite

Comumente um cirurgião plástico realiza a lipoaspiração, contudo é preciso avaliar para saber se realmente há indicação de cirurgia. Primeiramente, analisa-se se a pele que vai sobrar após a operação tem elasticidade suficiente para voltar ao devido lugar e não ficar flácida, porque, do contrário, remover o excesso de gordura pode piorar a celulite.

Muitos que almejam se submeter, por exemplo, à lipoescultura, erroneamente acham que a cânula utilizada no procedimento vai aspirar tudo que for esteticamente desagradável no corpo. Porém, é melhor emagrecer antes de passar por essa intervenção, porque há partes que a cirurgia não resolve, como braços e tronco, em que o excesso de gordura permanece.

O médico verifica a qualidade da pele e se ela vai voltar ao local de origem ou se tornar flácida após a cirurgia, que se faz sob anestesia, que, como qualquer outra, não está isenta de risco e às vezes deixa nódulos ou fibroses.

Há métodos voltados apenas para gordura localizada, como, por exemplo, para mulheres magras com os famosos pneuzinhos. Há ainda pacientes que, passando por terapias de emagrecimento, buscam outras técnicas para perder mais rápido as medidas da barriga. Há anos se utilizava Lipostabil, ótimo para esse fim, mas usaram-no de modo tão indiscriminado, principalmente nas academias, que a ANVISA o proibiu. Atualmente, há outras enzimas que se podem utilizar, no entanto, como não são tão boas quanto o Lipostabil, para melhores resultados costumam associá-la a outros tratamentos.

Para eliminar gordura, entretanto, não há segredo: prática regular de exercícios físicos, apesar de não conseguir eliminar algumas gorduras, e alimentação balanceada.

Exercícios abdominais não necessariamente resultarão em perda de gordura na barriga, mas poderão fazer considerável diferença, por exemplo, na eliminação da do braço.

A musculação pode ajudar a queimar gorduras, visto que aumenta a massa muscular, que consumirá mais energia e ampliará a taxa de metabolismo basal. Assim, o melhor é vincular a ela exercícios aeróbicos, que aprimoram o condicionamento físico.

Artigo anteriorTratamento natural para celulite
Próximo artigoAlimentos ricos em colágeno
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).