Transplante capilar: as pessoas vão perceber que fiz?

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Transplante capilar: os resultados são naturais?

Não basta ter mais cabelo, eles têm que ser naturais, de forma que a pessoa passe despercebido ao andar na rua ou até mesmo o cabeleireiro não perceba que ela fez implante capilar. Para isso o médico lança mão de vários recursos técnicos, os quais dependem da parte artística dele, de onde e como ele vai implantar e posicionar as raízes dos cabelos.

A implantação é feita unidade folicular por unidade folicular, porque é dessa maneira que o cabelo cresce, ele não desponta fio a fio, e sim unidade folicular por unidade folicular, que pode ter de 1 a 4 fios, e isso deve ser seguido para gerar maior naturalidade no transplante. Dessa forma, descarta-se o tal cabelo de boneca que se via na década de 80, nos primórdios do transplante.

Além disso, há também o desenho da linha capilar anterior, em que há a transição da testa para o cabelo, essa área não é simétrica, feita com régua e compasso, e sim irregular, com diferenças discretas de um lado para o outro, assim tenta-se reproduzir essa falta de ordem proporcionada pela natureza.

O cabelo nasce com inclinações diferentes a depender da região em que está, na frente ele tende a nascer inclinado cerca de 45 graus com a pele, na lateral cerca de 15 graus com a vertical, e na coroa faz redemoinho. Isso também deve ser levado em consideração no transplante.

PUBLICIDADE


Quando se olha alguém de frente consegue-se ver um pouco da pele por trás do cabelo, e a medida que vai se distanciando da região frontal para o topo da cabeça, a densidade capilar aumenta. O cirurgião tenta reproduzir esse degradée, utilizando raízes com um ou mais fios a depender de onde elas serão transplantadas.

Soma-se a isso sensibilidade do cirurgião de associar com maestria a questão técnica ao rosto de cada paciente, para fazer o planejamento de acordo com a quantidade de unidades foliculares à disposição.