Tipos de Insônia: Quais São?

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Diferentes tipos de insônia

O que caracteriza a insônia

A insônia é a dificuldade em dormir em ambiente oportuno para o sono, é a insatisfação com a quantidade ou a qualidade do sono. Ela envolve um de três sintomas: quando a pessoa sente que não dorme uma quantidade de tempo suficiente; quando a qualidade do sono não é suficientemente boa; ou quando ela acorda mais cedo do que deveria e não consegue voltar a dormir.

Isso gera um comprometimento funcional, social, acadêmico ou profissional, afetando várias áreas da vida do indivíduo.

A insônia pode ser classificada segundo a etiologia ou a duração (aguda ou crônica).

Insônia aguda

A insônia aguda pode estar associada a transtornos mentais, como do humor ou de ansiedade, à má higiene do sono (quando se adquire comportamentos incompatíveis com uma boa qualidade do sono, como assistir filmes de ação antes de dormir), ou ao uso de remédios (quando se usa ou interrompe o uso de fármacos benzodiazepínicos, cafeína, corticoides ou outras substâncias estimulantes).

PUBLICIDADE


Insônia crônica

Para ser considerada crônica, a insônia deve ser frequente no mínimo 3 vezes na semana, e ocorrer por mais de 3 meses seguidos. Ela não deve estar associada a nenhuma doença médica, como asma e hipertireoidismo, ou fatores como menopausa ou gravidez, e doenças psiquiátricas ou com o uso de drogas e medicamentos. Ela causa fadiga extrema, déficit de atenção, sonolência diurna, dores de cabeça e sintomas gastrointestinais.

insonia-todos-os-tipos

Fatores relacionados à insônia

Alguns fatores predisponentes da insônia – que aumentam a probabilidade dela – são: ser do sexo feminino; estar na terceira idade (acima de 60 anos); e ter histórico clínico ou familiar de insônia e transtorno de humor ou ansiedade. Muitas mulheres no climatério ou na pós-menopausa têm insônia.

Os fatores precipitantes da insônia são aqueles que desencadeiam-na, e podem ser tanto de natureza física quanto psíquica ou social, por exemplo, a morte de um ente querido, doenças e hospitalização da pessoa ou de familiares dela, desemprego, violência, separação conjugal ou outros problemas familiares.

Os fatores perpetuadores da insônia são compostos por atitudes e comportamentos inadequados com relação ao sono, por exemplo, se alimentar próximo ao horário de dormir, assistir televisão após às 22:00h, ter transtorno do humor ou ansiedade, e usar compostos como café, chás estimulantes, bebidas alcoólicas e determinadas medicações.

Doenças relacionadas com a insônia

Estudos mostram que 25 a 45% dos portadores de transtornos de ansiedade têm queixas de insônia. A ansiedade generalizada, o estrese pós-traumático e pânico também estão relacionados à insônia.

Os estudos ainda não clarificaram se a depressão que gera a insônia ou vice-versa, mas há alta incidência de depressão em quem tem insônia.

Artigo anteriorComo Saber se Tenho Insônia?
Próximo artigoAlopecia Androgenética Tem Cura?
CRM: 70468. Residência médica em Otorrinolaringologia pelo Hospital Universitário Getúlio Vargas (2011-2014). Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Amazonas (2004-2010). Especialização em Fellowship em Cirurgia Otorrinolaringológica pelo Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia (2014-2015). Médica Otorrinolaringologista do Hospital Adventista de Manaus (2015-atual). Médica Otorrinolaringologista da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (2016-atual). Médica Otorrinolaringologista do Hospital Universitário Getúlio Vargas (2016-atual). Médica da Estratégia de Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Iranduba (2010-2011). Médica da Estratégia de Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Itacoatiara (2010).