Sene: Benefícios e Como Usá-lo

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Sene: benefícios e como usá-lo

Muitas plantas da família das cesalpináceas atendem pelo nome de sene. Elas têm flores amarelas, muito chamativas.

A maioria delas tem propriedade laxante, tanto nas folhas quanto nos frutos, e são utilizadas não somente no Brasil, mas no mundo inteiro. A África, por exemplo, é um dos maiores exportadores de folha de sene. É uma planta utilizada há séculos, e em larga escala, na medicina tradicional indiana.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

As plantas do grupo das cássias e senas normalmente são chamadas de “sene” (sene-do-mato, sene-verdadeiro, entre outros tipos).

A Cassia senna, a Cassia angustifolia (também chamada de Senna angustifolia) e a Cassia alexandrina (também chamada de Senna alexandrina) são as espécies principais e mais utilizadas no mundo por facilitarem as funções intestinais em quem sofre de constipação intestinal (prisão de ventre).

PUBLICIDADE


cassia-alexandrina
Cassia alexandrina.
cassia-angustifolia
Cassia angustifolia.

O complexo 46, um medicamento tradicional do laboratório homeopático Almeida Prado, é utilizado por muitos brasileiros para facilitar a função intestinal. Uma das plantas utilizadas na fabricação desse composto é uma espécie de sene.

Toxidade do sene

Apesar de muito utilizado, durante algum tempo questionou-se se o sene causa mutações genéticas em humanos, ou seja, se ele altera a constituição do DNA e provoca câncer, principalmente do intestino.

Uma pesquisa feita no Rio de Janeiro constatou que, nas doses recomendadas – uma colher de planta picada para cada xícara de água, tomando no máximo três xícaras ao dia – o sene não causa mutações no material genético celular, nem provoca carcinogênese (formação de câncer) no intestino e em outras partes do corpo.

Um estudo italiano determinou que o uso de sene não exerce toxidade para os rins e para o fígado. Pessoas que, por exemplo, não têm a vesícula biliar, têm problemas renais ou hepáticos, podem tomá-lo.

Apenas quem é alérgico a senosídeos (princípio ativo do sene) não pode fazer uso dele. A planta não é tóxica, e pode ser utilizada dentro das doses recomendadas.

Muitas gestantes têm prisão de ventre durante a gestação, porém, o sene pode causar sangramento do útero, o que é abortivo e extremamente perigoso para elas, portanto, o mais indicado é tratar isso por meio da alimentação.

Benefícios do sene

Ação laxativa

Para quem sofre de prisão de ventre, o sene é indicado. De acordo com estudos, os senosídeos (derivado do nome “sene”) presentes nas folhas da planta facilitam as funções intestinais.

No Brasil, foi realizada uma pesquisa com folhas de sene e de Cassia imperial, cuja utilização das folhas também exerce ação laxante. Essas plantas, em cápsulas, foram administradas a pacientes que sofriam de constipação intestinal leve à moderada, e mais de 80% deles declararam melhora significativa na função intestinal, e resolveram continuar o tratamento utilizando o sene.

Ação antibiótica

Em uma pesquisa foi feito o cultivo de bactérias em placas de laboratório, sobre as quais foi aplicado extrato de sene. Contra o Streptococcus pyogenes – causador de infecções (principalmente renais) – e a bactéria causadora da difteria, o sene teve excelente resultado.

Outro estudo em laboratório, conduzido no Irã, demonstrou que o uso do sene inibiu o desenvolvimento da Klebsiella pneumoniae, uma das bactérias causadoras das pneumonias.

Num estudo indiano, o uso dos extratos de Senna alexandrina foi eficiente em combater o desenvolvimento de vários tipos de bactérias.

Num estudo africano, o extrato da Cassia senna reduziu e impediu o desenvolvimento de bactérias causadoras das infecções urinárias.

PUBLICIDADE