Sangramento na menopausa

Sangramentos genitais fora da menstruação

Um dos problemas que afetam a vida das mulheres que passam pela menopausa são os sangramentos genitais fora da menstruação.

PUBLICIDADE


Em quem está próximo da menopausa, frequentemente há falha na ovulação, e, com isso, perturbação no ritmo da produção hormonal, o que favorece o sangramento provocado pela disfunção de hormônios, que pode ser grave e difícil de controlar.

O preocupante é que em alguns casos o sangramento não é uma disfunção hormonal, mas sim um pré-câncer ou câncer.

Quando as pacientes sangram de maneira anormal antes da menopausa, devem procurar um médico para ter acompanhamento do sangramento e diagnóstico da causa dele.

Se o médico suspeitar de câncer do endométrio, ele pode lançar mão de alguns recursos, como o ultrassom endovaginal, que diagnostica a espessura do endométrio, ou a biópsia do endométrio. Outro exame, mais caro, mas mais preciso, é a esteroscopia – que visualiza a parte interna do útero e permite analisar anormalidades.

PUBLICIDADE


Sangramento genital depois da menopausa

Depois da menopausa, não deve haver mais sangramento. Porém, em alguns casos, eles ainda ocorrem. Na maioria das vezes, não são causados por câncer, mas sim por conta da atrofia do endométrio – pois o útero, sem os hormônios sexuais, se torna mais delicado e fino, e às vezes sangra espontaneamente.

Em alguns casos, a causa do sangramento é devido ao câncer do endométrio, mais frequentes após a menopausa, e justificam acompanhamento médico com ultrassom endovaginal, biópsia do endométrio e eventualmente esteroscopia.

Sangramento em demasia

Há relatos de uma mulher de 51 anos que menstrua todos os meses em grande quantidade.

O sangramento em demasia geralmente pode ser causado por um pólipo, uma ferida no colo do útero, mioma ou cisto no ovário.

Nessa faixa etária, teoricamente a menstruação começa a reduzir, portando o caso deve ser avaliado com um profissional.

Sangramento e histerectomia

Há relatos de uma mulher que tem sangramento contínuo, e, segundo o médico dela o problema está em outros órgãos, não no útero.

Essa mulher provavelmente tem contraindicada a histerectomia pois tem algum distúrbio de coagulação que faz com que ela sangre continuamente pelo útero.

Artigo anteriorReposição hormonal na menopausa
Próximo artigoSexo na menopausa
CRM: 81139. Médico Ginecologista e Obstetra da Notre Dame Intermédica (2013-atual). Médico Ginecologista do Complexo Hospital Edmundo Vasconcelos (2012-atual). Coordenador da Clínica Ginecológica Hospital Dom Antonio de Alvarenga (2008-atual). Médico Ginecologista da Prefeitura Municipal de Mauá (2002-atual). Médico Ginecologista da Unidade Básica de Saúde Vila Oratório (1999-2011). Médico Ginecologista e Obstetra da Organização Mogiana de Educação e Cultura (1998-2000). Médico plantonista do Pronto Socorro Municipal de Pindorama (1995-1996). Médico plantonista da Maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Mauá (1997-2003). Professor da USC Centro Universitário São Camilo (2015-atual). Residência médica pelo Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (1997-1998). Residência médica em Obstetrícia e Ginecologia pela Faculdade de Medicina de Catanduva (1995-1997). Graduação em Medicina pela Universidade do Estado do Amazonas (1989-1994).