Remédio para menopausa

Tratamentos dos sintomas da menopausa

Todas mulheres que sofrem com os calores da menopausa precisam de alguma maneira aliviar esse sintoma.

PUBLICIDADE


Existem opções de tratamentos naturais, reposição hormonal e remédios que não são nem naturais, nem hormônios sexuais.

Medicamentos não hormonais

Alguns antidepressivos são eficientes para diminuir os fogachos. Recentemente, a gabapentina tem sido empregada com relativo sucesso. Alguns médicos ainda usam a clonidina, remédio que controla a pressão arterial, ou a tibolona, que é um hormônio sintético.

Essas opções são interessantes para quem sofrem com os calores e não quer ou não pode usar hormônios sexuais por causa do risco de câncer de mama.

A tibolona é considerada um hormônio, e pode trazer problemas para quem tem risco aumentado de câncer de mama.

PUBLICIDADE


Todas essas medicações devem ser empregadas com controle médico e, ocasionalmente provocam efeitos colaterais. Porém, elas representam uma alternativa aos hormônios sexuais e tem eficiência superior ao tratamento com ervas.

Tratamentos naturais para os sintomas da menopausa

Tratamentos naturais, como com tintura de amora, isoflavonas e soja, funcionam.

Muitos medicamentos alopáticos foram desenvolvidos a partir de recursos naturais. Todos oferecem benefícios, mas isso depende da sintomatologia da mulher – umas têm sintomas mais fortes, outras mais leves. Em alguns casos, essas medicações naturais têm boa resposta e podem ser usadas isoladamente se a mulher estiver se sentindo bem.

Reposição hormonal

Para realizar a reposição hormonal há necessidade de acompanhamento médico regular com exames, algumas mulheres têm medo dos hormônios, achando que terão câncer se consumi-los, porém, está demonstrado por estudos que se a terapia de reposição hormonal for bem indicada e monitorizada por um profissional ela é segura. O que não pode é um leigo recomendar a reposição hormonal simplesmente para tratar os fogachos. Os remédios têm limite tênue entre serem curativos ou prejudiciais.

Não pegue receitas de outras pessoas, hoje existem ambulatórios públicos e profissionais especializados em reposição hormonal, cuja aplicação deve ser individualizada e baseada no histórico médico e nos resultados dos exames da paciente.

Artigo anteriorQueda de cabelo na menopausa
Próximo artigoPantogar turbinado: fórmula e como tomar
CRM: 81139. Médico Ginecologista e Obstetra da Notre Dame Intermédica (2013-atual). Médico Ginecologista do Complexo Hospital Edmundo Vasconcelos (2012-atual). Coordenador da Clínica Ginecológica Hospital Dom Antonio de Alvarenga (2008-atual). Médico Ginecologista da Prefeitura Municipal de Mauá (2002-atual). Médico Ginecologista da Unidade Básica de Saúde Vila Oratório (1999-2011). Médico Ginecologista e Obstetra da Organização Mogiana de Educação e Cultura (1998-2000). Médico plantonista do Pronto Socorro Municipal de Pindorama (1995-1996). Médico plantonista da Maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Mauá (1997-2003). Professor da USC Centro Universitário São Camilo (2015-atual). Residência médica pelo Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (1997-1998). Residência médica em Obstetrícia e Ginecologia pela Faculdade de Medicina de Catanduva (1995-1997). Graduação em Medicina pela Universidade do Estado do Amazonas (1989-1994).