Remédio para insônia

Reconhecimento da insônia

Alguns acreditam que não dormem, mas, durante os estudos neurofisiológicos, dormem por 6 horas seguidas. Às vezes a pessoa tem uma ansiedade tão grande antes de se deitar, e uma qualidade de sono tão ruim, que tem a sensação de que não dorme, mas na verdade dorme mal. O primeiro passo é investigar se a insônia existe e, caso positivo, o tipo dela.

PUBLICIDADE


Tratamentos para insônia

Os tratamentos para insônia são vários, medicamentosos ou não, para os primeiros dá-se preferência por fármacos não benzodiazepínicos – que não viciam –, já que os benzodiazepínicos têm efeito fugaz, e o paciente precisa de doses cada vez maiores para ter efeitos cada vez menores. Por isso, prefere-se a nova geração de hipnóticos, como zolpidem, zopiclona, relaxantes musculares, antipsicóticos atípicos ou outros remédios mais suaves, como a melatonina. Cada caso tem uma indicação.

É importante verificar porquê a pessoa não está dormindo – se há ansiedade, estresse, medo ou outros fatores, como a inadequação do ambiente em que se dorme, prejudicando a qualidade do sono dela.

É importante fazer a correta higiene do sono: verificar se a temperatura do quarto está adequada (se não muito frio ou muito quente), se ele está livre de barulhos e pouco iluminado, se a pessoa não costuma mexer em tablets, smartphones, computador ou ver televisão pouco antes de dormir.

Além das medidas comportamentais em relação à higiene do sono, é importante manter um horário regular para dormir, para que o organismo se acostume com isso.

PUBLICIDADE


Alguns têm distúrbios primários de insônia, e dificuldades de manter o sono por alterações neurológicas. Se a pessoa não tem crises convulsivas, síndrome das pernas inquietas ou outras doenças que atrapalham a manutenção do sono, o médico utiliza hipnóticos mais fortes para ajudar a manter o sono.

Tratamento farmacológico

No tratamento farmacológico da insônia, são usados principalmente medicamentos da classe dos agonistas seletivos de receptores GABAA.

Também podem ser utilizados chás e fitoterápicos para tratar a insônia e a ansiedade, além de práticas integrativas complementares, corporais e terapia cognitiva e comportamental para insônia.

Artigo anteriorFiz tratamento contra o câncer: meu cabelo voltará a crescer?
Próximo artigoAlimentos que ajudam a dormir
CRM: 70468. Residência médica em Otorrinolaringologia pelo Hospital Universitário Getúlio Vargas (2011-2014). Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Amazonas (2004-2010). Especialização em Fellowship em Cirurgia Otorrinolaringológica pelo Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia (2014-2015). Médica Otorrinolaringologista do Hospital Adventista de Manaus (2015-atual). Médica Otorrinolaringologista da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (2016-atual). Médica Otorrinolaringologista do Hospital Universitário Getúlio Vargas (2016-atual). Médica da Estratégia de Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Iranduba (2010-2011). Médica da Estratégia de Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Itacoatiara (2010).