Remédio para acabar com a calvície?

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Para que servem os tratamentos clínicos para calvície

A calvície não é uma doença, e sim uma característica física, ela é ditada pela genética, assim nada do que se faça pode evitá-la, já que ainda não há como mudar a genética das pessoas. Dizer que um remédio irá evitá-la é mentira, tanto quanto dizer que um pode mudar a cor dos olhos.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Os tratamentos clínicos para calvície visam retardar o aparecimento ou o avanço dela, portanto, quanto mais precocemente iniciados, melhor, assim por mais tempo consegue-se postergar o avanço da calvície.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

Remédios para calvície

Finasterida e Minoxidil são remédios cientificamente comprovados para tratar a calvície, o primeiro atinge a parte hormonal do desenvolvimento dela, e o segundo estimula as raizes capilares.

Várias são as formas de administração desses remédios: via oral (não para o minoxidil), tópica (mesmo para a finasterida), ou por meio de um tratamento chamado microinfusão de medicamentos na pele (mmp), em que com um aparelho específico que tem microagulhas injeta-se as medicações a 0,5mm de profundidade na pele, ou seja, exatamente no local em que elas deverão fazer efeito. Pode-se escolher diversas medicações para esse procedimento, e normalmente se utiliza finasterida, minoxidil, fatores de crescimento e outras drogas efetivas contra a calvície e mesmo para alguns outros tipos de perdas capilares (porém, antes é necessário diagnosticá-las).

PUBLICIDADE


Laser para queda de cabelo

O laser capilar, que tem por sinônimos laser frio, laser não ablativo ou lllt (low level laser teraphy), promove uma fotobioestimulação da raiz capilar, fazendo com que o metabolismo dos fios  acelere, e com isso eles cresçam mais rápido e mais fortes, além disso, ativa a circulação (arterial, venosa e linfática) em volta da raiz capilar, o que promove melhor nutrição para ela e também ajuda a remover toxinas dali.

Artigo anteriorDermatoscopia: o que é?
Próximo artigoQueda de cabelo após química
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).