Radiofrequência microagulhada para queda de cabelo

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Radiofrequência microagulhada

Os problemas do couro cabeludo e do fio de cabelo podem ser tratados por meio de técnicas como a fototerapia capilar, a infusão de ativos com precisão digital e a radiofrequência microagulhada. Esses procedimentos podem ser aplicados isoladamente ou combinados em um protocolo de tratamento.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Muito se fala sobre fatores de crescimento e do plasma rico em plaquetas nos tratamentos capilares. A técnica de radiofrequência microagulhada tem efeito justamente nesses pontos. Ela estimula a produção de fatores de crescimento no couro cabeludo, e também tem implicação parecida com a do plasma rico em plaquetas, recrutando células germinativas no bulbo capilar, favorecendo o desenvolvimento dele e diminuindo a queda dos fios.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

Procedimento da radiofrequência microagulhada

Inicialmente realiza-se a higienização do couro cabeludo do paciente, para isso, utiliza-se um pulverizador carregado com uma substância antisséptica. Como o procedimento é realizado com agulhas, aplica-se anestésico tópico em torno de 20 a 30 minutos antes da realização dele, o que confere mais conforto ao paciente.

O aparelho com microagulhas é posicionado na região a ser tratada, e o médico dispara tanto as agulhas quanto a radiofrequência. No couro cabeludo, recomenda-se sete passadas em cada área que se deseja tratar. É um procedimento minimamente doloroso, e eficaz contra a queda de cabelo.

PUBLICIDADE


Avaliação e tratamento da queda de cabelo

É importante uma avaliação dermatológica da queda de cabelo, com a realização do exame de tricoscopia digital.

A queda de cabelo às vezes acontece por deficiência nutricional ou estresse. Quando ela é corriqueira, a pessoa não percebe-a, mas quando intensa não passa despercebida. O eflúvio telógeno é a queda abrupta dos fios.

Artigo anteriorQuem está com queda de cabelo pode pintá-lo?
Próximo artigoRosácea: tratamento
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).