Queda de cabelo e poluição

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Influência da poluição na saúde da pele e dos cabelos

O cabelo é importante para o homem e ainda mais para a mulher, e a perda dele afeta a autoestima. Ter cabelos saudáveis é sinônimo de juventude, força e até de saúde, pois existem alterações no organismo que implicam nos fios, por isso costuma-se dizer que eles e as unhas são como termômetros do organismo.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

A poluição influencia no envelhecimento da pele e pode gerar microinflamações no couro cabeludo, com coceira e descamação. Produtos químicos, tinturas, alisadores para o cabelo, deficiência de ferro no organismo e anemia, e até o sol, também influenciam na saúde do organismo, do couro cabeludo e dos cabelos.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

O paciente precisa ser examinado, pois vários fatores podem influir na queda capilar, se ela for expressiva, os dermatologistas solicitam exames de sangue e um com lente de aumento, que verifica se o folículo capilar está inflamado.

Cuidados com os cabelos

Muitos afirmam que não que lavam os cabelos todos os dias para não aumentar a queda deles, porém, isso não ocorre, e as lavagens devem ser frequentes – dia sim, dia não, ou todos os dias –, e a água não deve estar quente.

PUBLICIDADE


O cabelo é uma estrutura morta, ao contrário do couro cabeludo. Deve-se aplicar condicionador após usar o shampoo, para selar novamente a cutícula. Depois da lavagem, é importante aplicar leave-ins, que têm ação filtro solar e hidratante, principalmente em mulheres com cabelo comprido.

Esses cuidados também protegem contra a poluição. Ter uma alimentação saudável, não fumar e praticar exercícios físicos regularmente protege o organismo contra agressões, como a formação de radicais livres no couro cabeludo.

Diagnóstico e tratamento da queda de cabelo

No início da queda capilar, existem intervenções para amenizar ou socorrer os cabelos. A primeira é o diagnóstico correto, se calvície – que é uma doença genética – ou não, visto que os tipos de queda de cabelo são vários. Depois disso, o dermatologista determina o melhor tratamento para cada paciente, alguns precisam apenas de medicação tópica, outros de oral etc.

Cuidados com cloro e água do mar

Depois de sair de uma piscina com cloro ou do mar, é interessante enxaguar os cabelos com água doce, pois se não o cloro ou o sal continuarão agredindo os fios.

Doenças do couro cabeludo

O couro cabeludo é passível de diversas doenças, como dermatite seborreica e psoríase, por isso se ele for afetado por descamação, prurido, oleosidade excessiva, entre outros sintomas, procure um dermatologista.

A poluição não causa, mas piora doenças do couro cabeludo, como a dermatite seborreica, além de contribuir para o aumento da oleosidade excessiva em torno do folículo capilar, e com isso da queda de cabelo.

A psoríase causa escamas e inflama o couro cabeludo. Trata-se de um quadro mais grave, e o paciente às vezes fica anos com uma lesão no couro cabeludo e não se atenta, mas deve procurar um dermatologista para o diagnóstico.

Aumento do volume do cabelo

Para quem tem pouco cabelo, existem produtos que engrossam os fios e aumentam o volume capilar.

Artigo anteriorQueda de cabelo em crianças
Próximo artigoQueda de cabelo pós bariátrica
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).