Qual o melhor tratamento para calvície?

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Qual melhor tratamento contra calvície?

A alopecia androgenética, popularmente conhecida como calvície, afeta mais de 25 milhões de homens no Brasil.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Existe uma substância chamada de di-hidrotestosterona (DHT), que influencia no folículo capilar, atrofiando-o, a calvície nada mais é do que o afinamento dos fios. Na queda de cabelo, o estresse e a alimentação influenciam.

Há como trabalhar para diminuir essa expressão genética, e hoje existem muitos tratamentos para retardar a calvície e outros para recuperar fios que tenham o bulbo capilar ainda vivo.

Existem inúmeros alternativas de tratamento com embasamento científico, como com laser, fotobiomodulação, intradermoterapia e microagulhamento. Inclusive pessoas que fizeram implante capilar também podem fazer esses tratamentos, que servem como pré e pós-implante, complementando o implante, já que o cabelo que não passou pelo processo cirúrgico vai continuar afinando.

PUBLICIDADE


Muitos em torno dos 16 anos já começam a ter problemas de calvície, logo após a puberdade, como já se verifica a influência hormonal, já podem começar a aparecer os primeiros sinais da calvície, como o cabelo começou a ficar mais fino no topo do couro cabeludo, começaram a surgir as famosas entradas no couro cabeludo, nas mulheres a região superior da cabeça começa a ficar mais ralo, semelhante a uma árvore de natal invertida, e a coroa nos homens.

Se na coroa o couro cabeludo estiver à mostra, mais do que na nuca, já é um sinal de calvície.

O tratamento com laser estimula os folículos capilares aumentando a proliferação celular, é muito efetivo, e diminui o processo de afinamento.

A ozonioterapia desobstrui o folículo, que ocasionalmente fica com tampões sebáceos que fazem com que o cabelo não tenha um bom desenvolvimento por conta da inflamação.

A tricoscopia é uma análise para identificar a espessura do cabelo, se ele está afinando, se existe inflamação no couro cabeludo, se está obstruído.

Artigo anteriorHormônios e queda de cabelo
Próximo artigoTratamentos clínicos para a calvície funcionam?
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).