Pré-menopausa

Menopausa e pré-menopausa

De maneira geral, a pré-menopausa ocorre entre 40 e 45 anos, e a menopausa após os 45 anos. Se a partir de uma determinada idade (entre 45 e 50 anos) a mulher não menstrua por pelo menos 12 meses, é sinal de que está na menopausa.

PUBLICIDADE


Existem casos de menopausa precoce, em mulheres de 38, 40 anos.

A pré-menopausa é quando a menstruação começa a ficar mais irregular, o fluxo menstrual reduz e a mulher começa a ter alguns sintomas, como fogachos, ressecamento da pele, queda da libido, insônia, perda de massa óssea e indisposição (que muitas vezes simula uma depressão).

Causa da menopausa

Toda mulher nasce com um número X de óvulos, e a cada mês ela perde um óvulo na ovulação. Na pré-menopausa, a perda desses óvulos se dá de maneira irregular – em um mês ela ovula, em outro não. Quando acabam os óvulos, começa a menopausa.

Uso contínuo de anticoncepcionais

A mulher pode emendar o uso de uma cartela de anticoncepcional na outra sem se preocupar com efeitos colaterais, como infertilidade. Alguns médicos sugerem usar três cartelas, interromper o uso delas durante uma semana e depois recomeçar. Deve-se ter disciplina para tomar os comprimidos todos os dias no mesmo horário.

PUBLICIDADE


Quando a mulher está, teoricamente, na pré-menopausa, entre 45 e 50 anos, ela pode interromper o uso do anticoncepcional durante um mês e solicitar exames hormonais para o médico, para verificar se ainda há necessidade de tomar o anticoncepcional.

Se a mulher jovem parar de tomar o anticoncepcional durante mais de um mês e não usar outros métodos contraceptivos, ela tem a possibilidade de uma gravidez não-planejada.

Há relatos de uma mulher que parou de tomar anticoncepcional há 5 meses, e além de ficar com a pele oleosa e abcessos no rosto, a menstruação dela passou a vir duas vezes ao mês, o que não é normal. O ideal é que a mulher menstrue a cada 25, 28 dias. Quando isso ocorre duas vezes ao mês, é necessária uma avaliação para se obter um diagnóstico correto.

Atualmente, a maior parte dos anticoncepcionais deixam a pele menos oleosa e exercem certa ação fotoprotetora, para evitar manchas na pele.

A parada do uso anticoncepcional deve ser substituída por um regulador menstrual.

Síndrome do ovário policístico

Há relatos de uma mulher de 24 anos cuja menstruação é irregular: ela ocorre normalmente durante 2 meses, depois fica até 4 meses sem ocorrer. Esses são sintomas de síndrome do ovário policístico, também pode ocorrer aumento da pilificação e ganho de peso.

Um ginecologista, por meio de exames, faz o diagnóstico.

Artigo anteriorO que é menopausa?
Próximo artigoImplante capilar: FUE não substitui a FUT
CRM: 81139. Médico Ginecologista e Obstetra da Notre Dame Intermédica (2013-atual). Médico Ginecologista do Complexo Hospital Edmundo Vasconcelos (2012-atual). Coordenador da Clínica Ginecológica Hospital Dom Antonio de Alvarenga (2008-atual). Médico Ginecologista da Prefeitura Municipal de Mauá (2002-atual). Médico Ginecologista da Unidade Básica de Saúde Vila Oratório (1999-2011). Médico Ginecologista e Obstetra da Organização Mogiana de Educação e Cultura (1998-2000). Médico plantonista do Pronto Socorro Municipal de Pindorama (1995-1996). Médico plantonista da Maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Mauá (1997-2003). Professor da USC Centro Universitário São Camilo (2015-atual). Residência médica pelo Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (1997-1998). Residência médica em Obstetrícia e Ginecologia pela Faculdade de Medicina de Catanduva (1995-1997). Graduação em Medicina pela Universidade do Estado do Amazonas (1989-1994).