Por que o cabelo cai e a barba não?

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Careca com barba

Muitos homem assumem a calvície, raspam o cabelo restante, e deixam crescer a barba.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

A região do topo da cabeça tem origem embriológica diferente da das laterais e da barba. Temos em torno de três vezes mais cabelo na região occipital, que são menos susceptíveis à queda.

De acordo com a escala de Hamilton e Norwood, homens, exceto os com doenças como alopecia areata e as alopecias cicatriciais, vão ter as têmporas com cabelo, mesmo se atingirem 100 anos de idade.

Na região onde age a calvície há ação de uma enzina chamada 5-alfa-redutase, mas especificamente do tipo 2, que converte testosterona em di-hidrotestosterona (DHT), variante de três a quatro vezes mais potente do que a precursora. Alguns homens têm mais DHT, outros mais receptores para a calvície, com vários genes envolvidos nisso.

PUBLICIDADE


A DHT é como um veneno para o couro cabeludo, fazendo com que o fio grosso fique cada vez mais fino e fraco, mas não age na barba. Por isso, na maioria dos implantes capilares, transplanta-se fios da região posterior para a anterior. Os fios transplantados não cairão espontaneamente.

Artigo anteriorCabelo envelhece?
Próximo artigoHormônios e queda de cabelo
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).