Plantas medicinais para artrose e artrite

Fitoterápicos para problemas articulares

Entre os problemas articulares mais frequentes estão a artrose, a artrite, a artrite reumatoide e o reumatismo. Essas dores têm várias origens.

PUBLICIDADE


Entre um osso e outro existe uma cartilagem que os protege. A artrose, por exemplo, está ligada ao desgaste da cartilagem entre as articulações, os ossos começam a se desgastar, um encostando no outro, o que causa fortes dores. Em alguns casos é necessário colocar próteses entre os ossos para protege-los e cessar as dores.

A artrite é uma inflamação das articulações. O líquido entre as articulações inflama, seja no cotovelo, joelho, pés, mãos, braços ou pescoço, e a pessoa tem um inchaço da área, que começa a doer, comprometendo as atividades diárias. O mesmo processo ocorre na artrite reumatoide, mas por conta de uma doença autoimune – ou seja, o próprio sistema imunológico ataca as articulações.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

O reumatismo não é uma doença, mas um complexo de doenças que ataca os ossos e as articulações, e o desenvolvimento dele tem várias motivações, como a gota e processos inflamatórios.

Canela-de-velho

A canela-de-velho, de nome científico Miconia albicans, é muito conhecida no nordeste. Existem algumas espécies dela que têm ação analgésica e anti-inflamatória para as articulações. São conhecidas muitas espécies no Brasil com o nome de canela-de-velho, mas somente algumas delas têm propriedades medicinais nesse sentido. Outras espécies de canela-de-velho que podem ser utilizadas existem na mata atlântica.

PUBLICIDADE


Quando se utiliza a planta correta, a canela-de-velho tem excelente ação. Há relatos de pessoas que, no prazo de 2 a 3 dias, aliviaram as dores das articulações e as durante o movimento. Algumas pessoas deixaram de usar bengala, voltaram a poder subir escadas e a fazer caminhada por conta do uso da canela-de-velho. É possível utilizá-la preparando tinturas.

Erva-baleeira

A erva-baleeira tem histórico de uso pelas populações caiçaras, sendo encontrada em regiões próximas à praia, desde o nordeste até o litoral de São Paulo e Paraná. Ela é excelente para dores musculares e articulares, na forma de compressa e na de chá.

Para quem sofreu luxação ou contusão, tem problema de artrite, artrose ou reumatismo – dores inflamatórias de modo geral –, a erva-baleeira é uma opção, e pode ser utilizada em conjunto com a canela-de-velho para um tratamento mais potente.

Erva-de-são-joão

A erva-de-são-joão (Ajeratum conyzoide) é uma planta muito comum, que nasce espontaneamente em quintais e beiradas de rua. Ela tem flores roxas, as folhas são “peludas” e o cheiro é forte. No nordeste, é chamada de “catinga de bode” e de picão-roxo.

Pesquisas comprovaram que essa planta alivia a dor e a inflamação nos casos de dores articulares. Pessoas que sofrem de artrose, por exemplo, em de cerca 60 dias utilizando o chá começam a sentir melhoras, que perduram mesmo depois de parar de tomar o chá.

A tintura feita com essas ervas juntas (canela-de-velho, erva-baleeira e erva-de-são-joão) têm excelentes resultados.

Óleo de copaíba

A copaíba auxilia em casos de reumatismo. Do tronco da copaíba se retira uma resina bruta, chamada de óleo de copaíba. Pingando entre 3 a 5 gotas dele em meio copo d’água e tomando duas vezes ao dia, alivia-se dores reumáticas e de artrite com eficiência.

Unha-de-gato

A unha-de-gato é uma planta que atua sobre o sistema imunológico e também é um potente anti-inflamatório. Não se recomenda utilizar a planta, pois é um cipó duro, difícil de ser preparado em casa. É possível comprar e utilizar o pó ou, preferivelmente, a cápsula de 500mg (que pode ser comprada em farmácias de manipulação). A depender da intensidade do problema, deve-se tomar duas ou três capsulas por dia.

PUBLICIDADE