O que é gordura visceral

Gordura visceral: o que é?

O termo “gordura visceral” vem de “vísceras”, que são os órgãos. Existem pessoas que, quando começam a engordar, ou às vezes mesmo sem ter muita gordura, têm um acúmulo de gordura ao redor das vísceras.

PUBLICIDADE


A gordura visceral é diferente da subcutânea, um termo que vem de “cútis” (pele) e que significa “embaixo da pele”. Quando a pessoa faz uma avaliação física para verificar o porcentual de gordura, utiliza-se um adipômetro para medir a gordura que fica embaixo da pele.

O adipômetro não serve para medir a gordura visceral, é necessário fazer outros tipos de exame. Geralmente, as pessoas que têm muita gordura localizada ao redor da barriga, cintura e nas costas sofrem de excesso de gordura visceral.

A gordura visceral inflama muito o corpo. Quem tem muita gordura ao redor da barriga muitas vezes corre risco de morte, porque a gordura envolve e sobrecarrega os órgãos. Se a pessoa tem a barriga de gordura visceral, que geralmente é uma barriga mais dura, os órgãos dela estão todos acumulados com aquela gordura.

Isso sobrecarrega o coração, o fígado e os rins, aumenta a pressão e pode levar ao desenvolvimento de câncer, infarto, diabetes e impotência sexual, pois interfere com o metabolismo e com os hormônios, afetando a saúde, o bem estar e a felicidade. Existem pessoas que sofrem de baixa autoestima por causa do excesso de gordura ao redor do tronco.

PUBLICIDADE


Existem alguns passos que podem ser tomados para eliminar a gordura visceral.

Exercício físico

É bem difícil eliminar gordura se a pessoa é sedentária. É possível emagrecer somente com dieta, porém demora muito mais, a pessoa perde massa muscular e não se sente tão bem. A pessoa precisa de exercício físico para aumentar os níveis de energia.

Além de ajudar na queima da gordura visceral, o exercício irá melhorar quadros de diabetes, pressão alta, inflamação, etc.

O ideal é a pessoa passar por uma avaliação por um educador físico, que irá indicar os melhores tipos de exercícios para ela. É necessário fazer alguma atividade pelo menos 4 ou 5 vezes por semana.

Alimentação

Não há como obter resultados somente com exercícios. Mesmo que a pessoa vá academia, faça corrida, etc., ela precisa cuidar da dieta, principalmente se tiver gordura visceral. A pessoa deve ter uma alimentação mais natural e seguir um estilo de dieta low-carb (baixa em carboidratos). Quanto mais farinha, açúcar, massa, pão e industrializados a pessoa come, maior fica a barriga dela. É possível reduzir essa barriga reduzindo todos os industrializados e consumindo mais alimentos naturais frescos.

Deve-se cortar o excesso de carboidratos, por exemplo tudo que tiver farinha branca (farinha de trigo, farinha de milho, farinha de mandioca, tapioca, etc.). Pode-se consumir carboidratos de vez em quando, mas não todos os dias. O açúcar branco é o pior dos carboidratos.

Também é necessário cortar gordura-trans, que está presente em industrializados e não existe em nenhum alimento da natureza. Mesmo alimentos gordurosos, como o coco, o azeite e as castanhas, têm gorduras boas e precisam ser consumidos. Porém, bolachas, bolos, barrinhas, cookies, pizzas, sorvetes e margarinas, até mesmo “lights”, muitas vezes têm gorduras trans.

Alimentos anti-inflamatórios

A pessoa deve aumentar a inclusão de alimentos anti-inflamatórios na dieta, como cerejae o açafrão (também conhecido como cúrcuma), que é um dos mais poderosos anti-inflamatórios e pode ser usado à vontade para temperar as receitas, ou mesmo ser adicionado em bebidas. Um suplemento muito anti-inflamatório é o óleo de argan marroquino, que pode ser tomado em cápsulas.

Quando a pessoa tem muita gordura visceral, o corpo dela é inflamado. Portanto, é necessário reduzir a inflamação para começar a perder gordura.

Controle do estresse

É necessário controlar o estresse. Muito estresse, preocupação, ansiedade e nervosismo aumentam a secreção do hormônio cortisol, um grande causador do aumento de gordura abdominal e gordura visceral.

Se a pessoa se sente estressada, preocupada, nervosa e irritada, deve descontar isso em exercícios e manter uma alimentação saudável e um bom estilo de vida. Os exercícios e a meditação são boas formas de lidar com o estresse.

Dormir mais também reduz a produção de cortisol, deixa a pessoa menos estressada, tira o excesso de fome e ajuda o metabolismo a funcionar melhor, queimando mais gordura.

Com esses passos, em cerca de 1 mês a pessoa já perceberá uma grande diferença no corpo dela.