O que é colágeno?

Colágeno: o que é?

O colágeno é uma proteína encontrada apenas nos alimentos de origem animal, que, cada vez mais, fazem parte das dietas principalmente de quem pratica atividades físicas e quer ter o corpo sarado.

PUBLICIDADE


Função do colágeno

O colágeno cumpre a função de sustentação e age como uma gelatina, unindo as células e proporcionando elasticidade e firmeza ao corpo.

Concentração de colágeno no corpo humano

Cerca de 30% do nosso organismo compõem-se de colágeno, proteína mais abundante e a principal dos órgãos e cabelos.

Variação da produção de colágeno ao longo da vida

Todos produzem colágeno, cuja quantidade depende da alimentação e da idade.

É impossível ingeri-lo e absorvê-lo, porque ele passa pelo processo de digestão. Só pode ser assimilado sob forma de aminoácido e, ao chegar ao intestino, torna-se uma junção de três aminoácidos, que se deslocam para onde houver maior necessidade dele.

PUBLICIDADE


Dos vinte aminoácidos existentes, o ser humano só elabora onze, portanto deve consumir de fontes de origem vegetal (proteína magra) os nove que não produz. Por isso, é interessante manter dieta bem variada, com castanhas, leguminosas e feijões.  Além disso, os aminoácidos são mais bem absorvidos com vitamina C.

Perda de colágeno

Depois dos vinte e cinco anos, as pessoas diminuem um pouco a elaboração de colágeno e, após os cinquenta, apenas 35% da demanda diária de que o organismo necessita, mas pode-se retardar essa redução com descanso adequado, estilo saudável de vida e prática regular de exercícios físicos, além de alimentação rica em vitaminas e proteínas (preferencialmente magras).

Colágeno sintético

Sintetizam-se cápsulas de colágeno, em laboratório, com partes animais. Muitas vezes, ele é hidrolisado, ou seja, quebrado em aminoácidos, todavia não basta tomá-las para, por exemplo, preencher uma ruga, porque é o corpo que gerencia o destino desses aminoácidos.

Problemas com o excesso de colágeno

A OMS recomenda o consumo de 9 g de colágeno, o equivalente a uma colher rasa de sopa por dia. Como ele sustenta a pele e lhe dá elasticidade, quem tem tendência a desenvolver queloides amplia essa probabilidade.

Proteínas em exagero podem atrapalhar o funcionamento renal e também provocar sobrecarga. Como a pele também reflete esse excesso, é bom ter cuidado com o consumo delas.

Eficácia do colágeno de uso tópico

O uso tópico do colágeno para fins estéticos, comercializado em cremes e pastas, na prática não apresenta resultados. Estudos que abordam essa suplementação não são confiáveis, porque os experimentos ou se realizaram sem pesquisar a suplementação de colágeno em longo prazo ou se fizeram com poucos participantes ou ainda se efetuaram com base no interesse comercial de empresas farmacêuticas, que subsidiam a análise desde que ela seja favorável ao seu produto.

Artigo anteriorMedicina antienvelhecimento
Próximo artigoReposição de colágeno
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).