Mitos e verdades sobre espinhas

Atualizado em:

PUBLICIDADE


O que é a acne?

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a acne é uma doença que, ampliada pela ansiedade e principalmente pelo estresse, acomete mais de 80% da população jovem do Brasil.

Muitos acham que a acne é um problema que só afeta adolescentes; outros, que é causada pelo consumo de chocolates ou alimentos gordurosos; outros, que se trata de doença contagiosa e outros ainda, que se relaciona a falta de higiene, intestino preso e até sujeira no sangue.

Herança genética

A acne é determinada geneticamente, ou seja, o indivíduo nasce com predisposição para ela sob influência direta dos hormônios sexuais. Por essa razão, comumente começa a manifestar-se na puberdade, quando o organismo inicia a produção desses hormônios: nas meninas, mais precocemente, por volta dos catorze anos; nos meninos, entre dezesseis e dezessete, com diferenças individuais.

Chocolate e acne

Não há nenhum estudo científico que aponte o chocolate ou qualquer outro alimento como causador da acne.

PUBLICIDADE


Tratamentos tópicos

As pomadas comercializadas como solução definitiva para eliminar a acne podem até ajudar nos casos mais leves, porém os dermatologistas recomendam remédios via oral.

Exposição solar

De acordo com pesquisas científicas, a exposição solar pode piorar esse quadro.

Interferência do clima

A ocorrência de acne no verão é mais intensa graças às altas temperaturas, que fazem aumentar o suor, e aos protetores solares muito oleosos.

Mais homens do que mulheres

A acne atinge mais os homens, por causa dos altos níveis de testosterona (hormônio responsável por estimular as glândulas sebáceas a produzir mais gordura), do que mulheres.

Masturbação e espinhas

Não há nenhuma relação entre a masturbação e o surgimento de espinhas.

Acne é contagiosa?

A acne não é contagiosa. Sem o fator genético, não há nenhuma possibilidade de ela se exteriorizar.

Pílulas anticoncepcionais e espinhas

O hormônio presente nas pílulas anticoncepcionais controla o grau de gordura da pele e reduz a acne, mas isso não é regra, porque algumas mulheres desenvolvem acne apesar de as consumir regularmente.

TPM aumenta acne

Em fase pré-menstrual, pelas oscilações hormonais e a ação intensa da testosterona sobre a pele, a tendência à acne é maior.

Locais abafados e mão no rosto

Colocar a palma da mão sobre uma das faces, com o braço apoiado em algum lugar, durante muito tempo, usar bonés ou toucas ou deixar a barba muito grande abafa as áreas mencionadas e favorece o avanço da acne.

Estresse

O estresse pode piorar as doenças acneicas, devido a um desequilíbrio imunológico e a produção de radicais livres.

Faixa etária

Não só adolescentes têm acne. A acne pode aparecer em qualquer faixa etária, desde crianças até adultos e idosos. A acne inclusive pode perdurar da adolescência até a fase adulta. Porém, a faixa etária mais prevalente é a adolescência.

Excesso de maquiagem

O excesso de maquiagem pode piorar a acne. A pele oleosa é a pele que tem tendência a acne. A maquiagem em excesso, principalmente as mais pesadas, os pancakes, ou as ricas em creme e em oleosidade podem obstruir os poros, aumentando as lesões chamadas de comedões (que são os cravos), que posteriormente se transformam em espinha.

Lavagem excessiva do rosto

Lavar o rosto não previne a acne. Uma pele bem higienizada, bem limpa, colabora para ser uma pele saudável, mas lavar em excesso pode até piorar a pele oleosa, porque ocorre um efeito chamado “efeito rebote”, em que a pele produz mais oleosidade para compensar as lavagens excessivas.

Menstruação

A menstruação em si não piora a acne. O que pode piorar a acne em algumas meninas são as alterações hormonais próprias do período pré-menstrual.

Espremer as espinhas

Não se devem espremer as espinhas, pois as mãos são fontes de bactérias e podem piorar o quadro inflamatório da acne. Além disso, pode-se disseminar o quadro acneico de lesão para lesão, além de estar possibilitando a formação de uma cicatriz que pode ser muito difícil de tratar depois.

Cicatrizes de acne

As cicatrizes de acne têm tratamento. Hoje em dia existe uma cena terapêutica muito grande para tratar as cicatrizes individualmente. Cada cicatriz merece um tratamento específico. Se a pessoa tem cicatriz de acne, deve procurar um dermatologista, que é o profissional mais indicado para avaliar e fazer um diagnóstico da pele do paciente e tratar as cicatrizes.

Se a pessoa tem acne, deve procurar não mexer na sua pele para evitar as cicatrizes, pois a prevenção é o melhor remédio.

Artigo anteriorEspinhas
Próximo artigoO que causa espinhas
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).