Mitos e verdades sobre a caspa

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Lavar o cabelo todos os dias dá caspa

Lavar a cabeça todos os dias não causa caspa, inclusive ajuda a combatê-la, pois reduz a oleosidade excessiva, porém, deve-se utilizar um shampoo adequado.

Lavar o cabelo com água quente dá caspa

No frio, muitos abusam do banho quente e demorado, que resseca o couro cabeludo e aumenta a produção de sebo.

Oleosidade no cabelo dá caspa

O corpo humano tem cerca de 2kg de bactérias e fungos coabitando em perfeita harmonia e fundamentais para o equilíbrio dele.

Quem tem cabelo oleoso tem maior probabilidade de desenvolver caspa. A oleosidade é propícia para proliferação de fungos do gênero Malassezia, que habitam a pele humana. Quando o meio está mais oleoso, a população de fungos se desenvolve mais do que o normal e isso resulta em dermatite seborreica.

PUBLICIDADE


Compartilhar pentes

Compartilhar o pente não causa caspa, pois ela não é contagiosa, porém, fazendo isso é possível pegar piolhos.

Dieta e caspa

A alimentação influencia no aparecimento da caspa. Uma dieta desequilibrada, com muito carboidrato e/ou gordura saturada (da carne vermelha, do bacon), pode causar um desequilíbrio oxidativo no organismo e aumentar a oleosidade dele.

Caspa tem cura

Não há cura para a caspa, mas se o controle dela for feito da forma correta, com acompanhamento médico, é possível conviver com ela.

Esfregar a cabeça

Esfregar a cabeça com força não elimina a caspa, e pode piorá-la, mesmo que durante o ato as mãos da pessoa estejam bem higienizadas, pois as unhas estão cheias de bactérias por baixo, que, com a manipulação, podem ser levadas para o couro cabeludo e gerar foliculite.

Fatores emocionais

O estresse libera no organismo um hormônio chamado cortisol que, em excesso, além de prejudicar os órgãos, aumenta a produção sebácea. Assim, a caspa pode ser um sinal de que a pessoa está com o organismo desequilibrado.

Uso de secador

Secar o cabelo com o secador rente ao couro cabeludo, pode agredi-lo, ressecá-lo e estimular a produção de sebo. O secador deve ser utilizado para evitar umidade capilar, mas nunca regulado em temperatura muito alta, e sempre à uma distância segura do couro cabeludo.

Uso de boné

O uso contínuo de bonés abafa o couro cabeludo, e ambientes úmidos e quentes são excelentes para aumentar a proliferação de fungos no local.

Dormir com os cabelos molhados

Dormir com os cabelos molhados pode favorecer o surgimento ou agravar a caspa, pois o fungo causador dela terá um ambiente propício para se desenvolver, causando também vermelhidão e coceira nas áreas afetadas. O ideal é lavar os cabelos pela manhã ou secá-los com secador.

Escova progressiva

A escova progressiva não provoca caspa, porém, ela sela mais o fio e aumenta a oleosidade do couro cabeludo, podendo piorar a doença.

Artigo anteriorMicroagulhamento para queda de cabelo
Próximo artigoMitos e verdades sobre os cabelos
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).