Minoxidil: para que serve

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Minoxidil: mecanismo de ação

O minoxidil foi desenvolvido inicialmente como comprimido de administração oral para tratar a hipertensão arterial, e como efeito colateral estimulou o crescimento de pelos, principalmente no rosto de mulheres.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Todo fio de cabelo nasce programado para e viver em média setenta e dois meses (seis anos), e em seguida cair. O minoxidil tem ação vasodilatora e prolonga a fase anágena do ciclo capilar, fazendo com que o cabelo cresça mais grosso e mais forte. Ele deve ser aplicado no couro cabeludo seco, diretamente na raiz e não nos fios de cabelo, já que age nos folículos capilares.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

Se o cabelo estiver molhado, o minoxidil será dissolvido, não gerando o resultado esperado. Muitos usam-no e notam aumento da queda capilar, esse efeito se chama shedding hair, em que o minoxidil acelera a queda dos cabelos que não iriam mais crescer, e antecipa o crescimento dos novos.

Os resultados aferidos com o uso do minoxidil não são instantâneos e começam a aparecer somente depois de seis meses de administração contínua dele, se o uso for suspenso, os cabelos voltarão a cair.

PUBLICIDADE


É importante que o minoxidil tenha propilenoglicol na composição, para melhorar a absorção e a dissolução dele.

Minoxidil manipulado ou industrializado?

Pode-se utilizar versões manipuladas do minoxidil, muitas das atuais apresentam vantagens sobre as industrializadas, como princípios ativos a base de água na composição, que suportam bem o minoxidil, não ressecam tanto o couro cabeludo e dispõem de uma cosmética mais agradável.

Os industrializados em forma de loção contém álcool, porém, não os em espuma, que são a base de glicerina.

Quanto tempo depois de aplicar minoxidil pode-se lavar os cabelos?

A pele leva algum tempo para absorver os produtos aplicados nela, assim deve-se lavar os cabelos depois de 3 a 4h da aplicação do minoxidil, por exemplo, às 12h se ele foi utilizado às 8h.

Uma dica é usar o minoxidil antes de dormir, e lavar o cabelo ao acordar, depois disso pode-se usar condicionador, fazer escova, ou se homem, deixar o cabelo como mais gosta.

O uso do minoxidil 5% é liberado somente uma vez ao dia, não há necessidade de mais que isso.

Efetividade do minoxidil

O minoxidil só faz surgir cabelo onde há raiz capilar, mesmo se ela não puder ser vista a olho nu, nesse caso o produto faz com que os fios engrossem e possam ser visualizados após alguns meses de tratamento, porém, ele não faz surgir raízes novas, prova disso é que até meados dos ano 90, somente ele existia para tratar a calvície, que continuava a evoluir. O grande marco do descobrimento da ação hormonal na calvície e da minituarização dos pelos foi o surgimento da finasterida, cuja associação com o minoxidil aumentou a eficácia dos tratamentos.

Outros tratamentos para a calvície

A calvície não tem cura, apenas controle, ou seja, qualquer tratamento clínico, seja com minoxidil, vitaminas, laser, mmp (Microinfusão de Medicamentos na Pele) e outros, aumentam a probabilidade do cabelo permanecer no couro cabeludo, porém, uma vez interrompido o tratamento, a queda capilar volta a progredir.

Já o transplante capilar não trata a calvície, não impede a progressão dela, e sim preenche os espaços calvos no couro cabeludo. Assim, é importante, principalmente para os jovens afetados pela calvície, compreender que se ela for tratada de forma correta, pode se conservar os cabelos por mais tempo.

Artigo anteriorMinoxidil faz cair cabelo
Próximo artigoMinoxidil nas entradas
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).