Minoxidil funciona?

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Tratamento com minoxidil tópico

Em 1970, começou-se a utilizar minoxidil oral para tratar quem tinha pressão alta e não respondia a outras formas de tratamento. Nesses pacientes, observou-se crescimento dos cabelos. A partir de alguns estudos, começou-se a utilizar o minoxidil (na forma tópica, não na oral) para o tratamento de algumas quedas de cabelo.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

O minoxidil tópico é utilizado na concentração de 2 a 5%, e promove a vasodilatação no couro cabeludo, e, com isso, o crescimento dos cabelos e o aumento da densidade deles. Esta medicação pode ser manipulada ou adquirida em apresentação industrial.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

Indicação do minoxidil

O minoxidil é indicado para tratar calvície feminina e masculina, eflúvio telógeno (queda de cabelo temporária) e alopecia areata (queda de cabelo bastante delimitada).

Ele é indicado para homens na concentração de 5%, duas vezes ao dia, e para mulheres na concentração de 2 e 5%, uma vez ao dia.

PUBLICIDADE


Além do couro cabeludo, ele também pode ser aplicado nos cílios e sobrancelhas. Deve-se evitar que ele escorra do local aplicado para que não surjam pelos em áreas indesejadas, e tomar cuidado para que ele não escorra para os olhos.

Minoxidil: tempo de uso

O minoxidil pode ser usado sem problemas por tempo indeterminado, e uma vez que o tratamento é interrompido, a tendência é o cabelo voltar a afinar.

Para quem tem calvície, a dica é não interromper o tratamento. Ele deve ser permanente.

Efeitos colaterais do minoxidil

Pode ocorrer irritação, vermelhidão, descamação e coceira no local da aplicação do minoxidil. Outro efeito colateral pode ser a exacerbação da queda capilar nas primeiras duas semanas de uso da medicação, já que ela faz com que os cabelos na fase telogênica caiam para que nasçam outros.

Minoxidil acelera queda

De acordo com uma estatística mundial, cerca de 5% dos usuários de minoxidil sofrem com o chamado shedding hair no início do tratamento, porém, algumas pessoas são mais afetadas do que outras.

Esse shedding acaba sendo bom, pois promove uma renovação de fios no início da terapia, fazendo com que eles entrem na fase anágena (de crescimento), que dura até 6 ou 7 anos, dependendo da pessoa.

A bolinha branca numa das extremidades do fio do cabelo não é a raiz, mas sim uma proteína chamada mucila. Quando o cabelo cai, ele está sendo empurrado por um pelo debaixo. Ao ver um fio caindo, a pessoa não deve se preocupar, pois outro irá substituí-lo.

Cuidados e contraindicações

Estão contraindicados ao uso de minoxidil pessoas hipersensíveis aos componentes da fórmula dele e gestantes.

Nos Estados Unidos, a Sociedade Americana de Pediatria libera o uso do minoxidil na concentração de 2% para quem esteja amamentando.

Minoxidil faz nascer cabelo?

O minoxidil engrossa e fortifica os pelos, desde que existam ali raízes para serem estimuladas.

Artigo anteriorFórmula para queda de cabelo
Próximo artigoLatanoprosta
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).