Microagulhamento para celulite

Atualizado em:

PUBLICIDADE


O que é o microagulhamento?

O microagulhamento consiste em centenas de microagulhas que penetram na camada mais profunda da pele para estimular a criação de colágeno e, assim, proporcionar pele mais firme, com textura mais uniforme.

Indicações para o microagulhamento

Indica-se esse procedimento principalmente para cicatrizes por acne ou abrasão, estrias e flacidez. Também se recomenda para peles com fototipos mais elevados, já que não causa tanta hiperpigmentação quanto o laser e outros métodos mais agressivos.

Como é feito o microagulhamento

Primeiramente, o médico efetua assepsia da área a tratar. Em seguida, aplica anestesia tópica, porém, de acordo com a região, para não suscitar dor, pode usar a injetável.

Em virtude da entrada das agulhas, essa intervenção é ligeiramente dolorosa. Os microfuros na pele acarretam, no rosto, pequenos sangramentos e vermelhidão, que estimulam a renovação cutânea. Por essa razão, alguns médicos não os estancam, deixam-nos como uma máscara durante algum tempo para estimular ainda mais a síntese de colágeno e também aproveitam os microfuros com a mesma finalidade.

PUBLICIDADE


Cuidados após o microagulhamento

Como a pele é perfurada, fica mais sujeita a infecções e irritações, por isso é necessário tomar alguns cuidados. Não utilize celular próximo da face, uma vez que o grau de contaminação desses aparelhos muitas vezes supera o dos vasos sanitários, por exemplo. Não se maquie e não se exponha ao sol, cujos raios podem provocar manchas.

Resultados

Além de exigir algumas sessões, os resultados do microagulhamento não são imediatos. A pele demora de vinte a trinta dias para produzir novo colágeno e, desse modo, apresentar novo aspecto.

Artigo anteriorMassagem para celulite
Próximo artigoO que causa celulite
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).