Micose do couro cabeludo

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Tinea capitis (micose do couro cabeludo)

Muitos têm queda de cabelo e imaginam que é por micose, cujo contágio ocorreu, por exemplo, no cabeleireiro, que usou uma tesoura que não estava limpa. Muitos confundem a alopecia areata – uma queda focal dos cabelos – com a alopecia causada pela micose.

A micose no couro cabeludo é comum em crianças, pois o hormônio sexual protege o adulto contra fungos, já que deixa o couro cabeludo com ph mais ácido. Ela não é comum em adultos, a não ser que existam problemas associados, como imunodepressão.

Nas crianças, principalmente meninos, a micose pode causar queda de cabelo de uma região específica do couro cabeludo. É importante o tratamento precoce, pois alguns casos podem evoluir para alopecia cicatricial, uma queda de cabelo que não se recupera.

Para crianças, é importante prescrição de medicação via oral. Em alguns casos, deve-se utilizar shampoo ou pomada adequada, dependendo do tipo de lesão.

PUBLICIDADE


Artigo anteriorMega hair e queda de cabelo
Próximo artigoMicroagulhamento para queda de cabelo
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).