Jurubeba: benefícios e como usá-la

Jurubeba: características

A jurubeba (Solanum paniculatum) é uma planta muito conhecida no Nordeste, mas que se espalha por todo o Brasil. É utilizada em conversas, mas poucas pessoas a utilizam como medicamento.

PUBLICIDADE


Ela é da família das solanáceas, a mesma do tomate, do jiló, da berinjela, entre outras plantas cuja maioria são tóxicas.

Toxidade da jurubeba

A jurubeba tem certa toxidade, e é necessário tomar cuidado na sua utilizaçã. Ela tem efeito abortivo, e não deve ser consumida (como alimento, como chá ou como remédio) por mulheres em período de gestação.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Em altas doses e em uso por períodos prolongados, a jurubeba tem uma ação nociva sobre o fígado. Porém, usada com parcimônia, ela é um excelente medicamento e estimulante para o fígado e a vesícula, e pode ajudar, por exemplo, em casos de hepatite e cirrose, amenizando os efeitos da doença sobre o fígado.

Identificando a jurubeba

A jurubeba é toda verde. Existem algumas espécies de jurubeba-brava que dão frutos vermelhos ou amarelos, que não servem. As folhas da jurubeba têm espinhos, mas são poucos. Aquelas que têm muitos espinhos na folha são a jurubeba-brava e não devem ser consumidas.

PUBLICIDADE


A jurubeba é uma planta bem delicada, com pequenas flores bancas (não roxas), com frutos verdes e folhas macias.

Essa é uma forma de identifica-la entre outras espécies parecidas com ela, como a jurubeba-brava, que são muito tóxicas.

Conserva de jurubeba

Os frutos da jurubeba podem ser utilizados para fazer conserva.

Para isso, é necessário aferventa-los (para retirar as toxinas). Depois, da mesma forma que é feita uma conserva de pimenta, coloque-os no vinagre ou no azeite com alho e ervas aromáticas.

Chá de jurubeba

Para fazer o chá, pode-se utilizar tanto as folhas quanto os frutos e as raízes da jurubeba. As raízes são bem mais fortes que as folhas e os frutos, por isso deve-se tomar cuidado nas dosagens.

Benefícios da jurubeba

Sistema digestivo

A jurubeba estimula a digestão, pois estimula o estômago a funcionar. Em casos de refluxo e azia, a jurubeba é um excelente remédio, pois reduz a produção de suco gástrico. Pessoas com gastrite podem encontrar alívio tomando o chá de jurubeba.

Efeitos da ressaca

A jurubeba é reputada por combater os efeitos da ressaca, e pode ser um excelente remédio para pessoas que excederam no consumo de álcool e sofrem os efeitos da ressaca (como dores de cabeça, boca seca, etc.).

Tratamento da icterícia

Normalmente, as pessoas acreditam que a icterícia seja uma doença de crianças recém-nascidas (que ficam com amarelão e precisam tomar chá de picão e banho de luz, banho de sol, etc.). Porém, adultos também têm icterícia por conta de inflamações na vesícula.

A jurubeba é um excelente medicamento para reverter o quadro da icterícia.

Tratamento da hepatite

A jurubeba é reputada por ter uma ação protetora e anti-inflamatória do fígado, e o uso dela pode ser eficiente nos casos de hepatite.

O chá da jurubeba, seja das folhas ou da raiz, tem a propriedade de reduzir as taxas de açúcar no sangue. Ela não cura a diabetes e não faz o pâncreas voltar a funcionar, mas controla os níveis de açúcar distribuído pelo sangue. Pessoas que não são dependentes de insulina podem usar a planta como auxiliar no controle da glicemia.

Ação antidiarreica

O extrato da raiz da jurubeba tem fortes propriedades antidiarreicas e pode ser utilizado por adultos e crianças.

Em crianças até 6 ou 8 anos, a dose da planta deve ser a metade da de um adulto, pois elas são mais sensíveis à intoxicação.

Com o uso da raiz da jurubeba, é possível conter as diarreias e evitar, por exemplo, a desidratação.

PUBLICIDADE