Implante de sobrancelha

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Transplante de sobrancelhas

É comum mulheres tirarem em excesso as sobrancelhas e acabarem ficando sem elas. Além disso, são costumeiramente afetadas por cicatrizes e alguns nascem com pouca. A melhor forma de corrigir esse problema é o transplante capilar.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Essa intervenção consiste em remover cabelos da nuca e depois colocá-los de acordo com a direção e a angulação natural dos supercílios, o que é diferente de tatuar o local, porque pelos conferem naturalidade.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

Transplante de cílios

Cílios também se podem transplantar pelo mesmo método, mas unicamente na borda superior. Para tanto, preparam-se os fios com microscópio.

Manutenção e resultado

Tanto os cílios como as sobrancelhas implantados devem passar por manutenção, que consiste no corte dos pelos sempre que muito compridos. É preciso também, além disso, curvarem-se os cílios diariamente ou por procedimento permanente, uma vez que os fios implantados são mais retos que os naturais nessa região. O resultado desses dois processos é permanente, assim como o de cabelos.

PUBLICIDADE


Características dos pelos implantados

Geralmente, os pelos para implante de cílios e sobrancelhas, assim como para o de cabelos, retiram-se da nuca. Há certas diferenças de espessura entre esse fio e os dos cílios e sobrancelhas, no entanto deve-se estar ciente de que o crescimento dos implantados será mais próximo do de cabelos, ou seja, cerca de 1 cm por mês, por isso é necessário apará-los com frequência, embora a direção e o ângulo sejam os mesmos da sobrancelha natural. Com o passar do tempo, eles adaptam-se e adquirem determinadas características da área receptora.

Todo local que deveria ter pelo ou já o teve é propício para essa cirurgia, assim, consegue-se transplantar inclusive sobrancelhas inteiras numa única sessão.

Procedimento cirúrgico do implante de sobrancelhas

Demarca-se a região occipital e posteriormente se remove uma faixa de couro cabeludo com unidades foliculares, isto é, a estrutura completa do fio de cabelo, além da haste normalmente visível. A extensão dessa tira varia de acordo com o número de folículos necessários ao transplante.

Marcam-se as sobrancelhas pela estrutura facial do paciente e, no microscópio estereoscópico, lapidam-se as unidades foliculares na menor porção funcional do fio e depois se implantam só as que têm um único fio.

Imediatamente após a cirurgia formam-se pequenas crostas no lugar em virtude das incisões. Duas semanas mais tarde, a haste do fio cai e permanece somente a raiz. Com cerca de mais três meses, começam a crescer novos fios que duram para sempre.

Hoje, as técnicas de implante de sobrancelhas, cílios e cabelos proporcionam resultado muito natural.

Indicações e contraindicações

Até pouco tempo, a função dessa intervenção era mais reparar casos de perda de fios por trauma, como queimadura ou acidente automobilístico. Hoje, a procura é fundamentada na estética, para, por exemplo, corrigir falhas na sobrancelha ou alongar os cílios. Como quem opta por ela é o paciente, se o desconforto for grande, a indicação está estabelecida.

Se a pessoa tiver cabelo muito enrolado, esse procedimento não é aconselhável, porque a sobrancelha e os cílios não terão as características desejadas em razão de não haver como conferir direção ao fio implantado, nem mesmo mecanicamente.

Implante de cílios

Como se trata de cirurgia um pouco mais delicada que a das sobrancelhas por se tratar de região mais nobre, em clínicas especializadas ela realiza-se com acompanhamento de cirurgião oftalmológico que protege o globo ocular.

Em tese, esse procedimento é similar ao das sobrancelhas: coloca-se o pelo apenas na pálpebra superior com uma agulha curva. Duas semanas depois, a haste cai e ele principia a crescer continuamente, o que implica necessidade de apará-lo de vez em quando.

Anestesia e tempo de cirurgia

Tanto o implante de cílios como o de sobrancelha são amenos, duram em média de três a cinco horas, fazem-se com anestesia local, o que reduz os riscos, inerentes a qualquer cirurgia.

Pós-operatório

No pós-operatório, é preciso cuidados: na área doadora (parte posterior da cabeça), onde se corta, faz-se a sutura. Podem-se retomar as atividades cotidianas em quatro dias e as físicas, em dez, quando se removerem os pontos. Além disso, recomenda-se cautela, no pós-operatório imediato, com batidas, que podem deslocar as unidades foliculares e levar a perdê-las, uma vez que a região dos cílios e das sobrancelhas é frágil e pequena.

As sobrancelhas são importantes na moldura facial. Muitos as têm pouco densas ou cicatrizes nelas; outros, por depilação excessiva ao longo de anos, buscam tratamento para fazê-las voltar à estética de antes.

O implante é simples, realizado em ambiente cirúrgico, sob anestesia local e sedação. Retiram-se os fios da região posterior do couro cabeludo e implantam-se um a um nas sobrancelhas. Como a naturalidade está em primeiro lugar, colocam-se esses fios em angulação distinta nos diferentes pontos delas.

O pós-operatório é ameno, embora possam surgir na área, em virtude da anestesia local, alguns hematomas ou edemas, que, no entanto, desaparecem em quarenta e oito horas.

A harmonia facial é aspecto importante mesmo no transplante de sobrancelhas.

Artigo anteriorImplante capilar: resultados
Próximo artigoMelhor técnica de implante capilar
CRM: 130475. Graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (2008). Residência médica em cirurgia plástica pelo Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (2014-2017). Residência médica em cirurgia geral pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (2008-2010). Pós-graduação em reconstrução mamária pelo Hospital Pérola Byington (2017-2018). Pós-graduação em dermatocosmiatria pela faculdade de Medicina do ABC Paulista FMABC (2017-2018). Especialização em Oxigenoterapia Hiperárica pela Sociedade Brasileira de Medicina Hiperbárica (2016).