Implante capilar: planejamento

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Planejamento do implante capilar

O desenho da linha anterior é o que dá naturalidade ao implante capilar. Para isso, leva-se em consideração a idade do paciente e o grau de calvície dele, já que a doença é progressiva.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Na elaboração do ângulo frontotemporal, o cirurgião pode ser agressivo, moderado ou conservador. Definido onde será esse ponto, são demarcados os três pontos cardinais: o central e os dois laterais, que compõem os ângulos frontotemporais.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

É feita a união desses pontos em uma linha curva, fazendo um degradê na região onde serão colocadas as unidades foliculares. Em seguida, é feito um ziguezague da linha anterior, para que se tenha naturalidade em relação aos ângulos frontotemporais.

É possível fazer suavizar essa angulação, assim como fazer um avanço no ponto anterior para encurtar a altura da testa. Com isso, tem-se naturalidade e, na colocação das unidades foliculares, dá-se volume.

PUBLICIDADE


Planejamento da cirurgia de implante capilar

A alopecia androgenética é uma doença progressiva. A extensão de calvície que a pessoa tem hoje aumentará daqui a 10, 20 ou 30 anos. Isso deve ser levado em conta no planejamento do transplante capilar. Existe a ideia de que transplantar o maior número possível de fios é bom para o paciente. Na realidade, nas calvícies inicias (pequenas ou médias), deve-se transplantar uma quantidade adequada de fios, levando-se em conta de que haverá progressão da calvície e que parte da área doadora deve ser mantida para ser utilizada no futuro.

Indicação da cirurgia de transplante capilar

A indicação do transplante capilar depende da expectativa do paciente e do quão satisfeito ele está com o tratamento clínico, que, aliás, é mandatório, e independentemente da cirurgia, deve ser feito em longo prazo.

Se o paciente somente não quer que a calvície piore, tem indicação de fazer apenas o tratamento clínico. Se a perda de cabelo o incomoda, há indicação de transplante capilar para restaurar o que foi perdido.

Antes dos 30 anos pode-se ter uma melhora com o tratamento clínico, principalmente na região do vertex (na parte de trás da cabeça), e postergar a cirurgia. O ideal é fazer tratamento clínico por 3 a 6 meses antes da cirurgia, e mantê-lo após ela, caso contrário a pessoa pode perder mais cabelo, mas não os que foram transplantados, esses não afinam com o tempo.

Critérios para a realização do transplante capilar

Nem todos têm indicação de transplante capilar. Alguns homens já perderam muito cabelo, inclusive na parte de trás. Quanto mais cabelo se perdeu na parte de cima e menos na parte de trás, maior a indicação de transplante capilar.

Outros critérios são levados em conta no planejamento da cirurgia, como a densidade capilar, ou seja, o número de fios por cm² que se tem no couro cabeludo (quanto mais, melhor); o diâmetro do fio (quanto mais grosso, melhor); a elasticidade e o excesso de pele na região de trás da cabeça (região do osso occipital, de onde o cabelo é retirado). Quanto maior a elasticidade, maior a largura da faixa doadora de cabelos.

Muitas vezes a pessoa perdeu uma quantidade grande de cabelo, e isso influencia na cirurgia, pois não se consegue cobrir toda a área calva em uma sessão, sendo necessário reavaliar, dali a um ano, se é necessário fazer uma segunda ou terceira sessão.

Região doadora de cabelo

O cabelo é retirado da região occipital porque é onde a pessoa tem menor sensibilidade à ação hormonal, que faz com que os fios afinem, quando eles são extraídos dessa região e transplantado para as áreas calvas, preservam a memória de onde vieram, ou seja, continuam grossos e não caem.

Na região occipital a pessoa tem um excesso de pele e maior elasticidade, sendo possível retirar uma faixa de até 2 ou 2,5 cm de espessura (dependendo da flexibilidade), fazer uma sutura e, com isso, a cicatriz fica praticamente imperceptível, podendo ser vista apenas se raspar o cabelo.

Quantidade de sessões possíveis de implante capilar

A quantidade de cirurgias de implante capilar que um paciente pode realizar não é específica, pois depende da calvície, se a pessoa tem muito ou pouco cabelo e da área doadora, se esta for apropriada, é permitido fazer mais sessões, porém, se pequena ou não haver necessidade de transplantar muito cabelo, são necessárias menos sessões.

Geralmente espera-se entre 9 a 12 meses para realizar uma nova cirurgia, porém, isso depende da técnica utilizada.

O médico avalia a área doadora e a densidade de folículos capilares dela, se adequada, pode recorrer à técnica FUE (Follicular Unit Extraction), que retira os folículos sem deixar o cabelo falhado.

Já em relação à técnica FUT (Follicular Unit Transplantation), se retirado duas faixas de cabelo isso não deixará duas cicatrizes. O médico retira a segunda faixa extendendo a  cicatriz anterior.

É necessário analisar cada couro cabeludo, verificando elasticidade, densidade capilar e a quantidade de folículos (que podem ter de 1 a 4 fios). Quanto mais folículos com 3 ou 4 fios, maior a densidade capilar e a qualidade da área doadora para o transplante.

Implante de cabelo na mulher

A partir de certa idade, por diminuição de vitaminas, algumas mulheres começam a ter um pouco de queda de cabelo na região próxima às orelhas ou na parte superior das têmporas, ficando com a testa maior. O implante de cabelo também pode ser feito nesse caso.

Implante de sobrancelhas

Existem pacientes, tanto homens quanto mulheres, que acabam tendo perda ou diminuição dos folículos pilosos da sobrancelha. Também é possível implantar cabelo nessa região.

Há pacientes que fizeram facelift e tiveram incisão perto do couro cabeludo. Na cicatriz, em algumas pessoas, para de nascer cabelo. É possível implantar cabelo para esconder a cicatriz resultante dessa cirurgia.

Implante capilar e transplante capilar: sinônimos?

Contra a calvície, muitos buscam pelo implante capilar, que pode ajudar em alguns casos.

Implante capilar e transplante capilar são termos utilizados como sinônimo, apesar de serem técnicas diferenças.

O número áureo (ou dourado), 1,618, é uma proporção matemática também utilizada no transplante de cabelo, que deve trazer harmonia à face e não ficar perceptível.

Uma pessoa pode doar cabelo para o transplante capilar de outra?

Não, já que o organismo rejeitaria o fio, que pode até crescer, mas depois cairia.

Artigo anteriorImplante capilar masculino
Próximo artigoImplante capilar: quimioterapia
CRM: 130475. Graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (2008). Residência médica em cirurgia plástica pelo Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (2014-2017). Residência médica em cirurgia geral pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (2008-2010). Pós-graduação em reconstrução mamária pelo Hospital Pérola Byington (2017-2018). Pós-graduação em dermatocosmiatria pela faculdade de Medicina do ABC Paulista FMABC (2017-2018). Especialização em Oxigenoterapia Hiperárica pela Sociedade Brasileira de Medicina Hiperbárica (2016).