Goiaba

Plantio de goiaba em vaso

A goiaba é talvez uma das plantas mais simples de se cultivar em vaso. Muitas pessoas acreditam que seja necessário um vaso muito grande para plantar a goiaba ou a pitanga. Porém, elas podem ser cultivadas em vasos bem menores.

PUBLICIDADE


Em vasos de 70l, por exemplo, a pessoa estará dando uma condição quase ideal para a planta. Pessoas que têm um espaço mais limitado podem cultivar a goiaba em vasos menores tranquilamente. Mesmo no saquinho, a planta já consegue produzir frutos.

Pode-se utilizar, por exemplo, um vaso de plástico de 14,3l, que não ocupa muito espaço e já apresenta um bom resultado para uma muda jovem, que pode ser mantida nesse vaso por cerca de 3 anos.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Como a goiaba produz constantemente, recomenda-se fazer pequenas podas constantemente, cortando um ou outro galho. Assim, a pessoa induz ela a florir e, consequentemente, ela vai estar sempre produzindo.

Passo a passo do plantio da goiaba

Como a goiaba é uma planta um pouco sensível à falta d’agua, não se utiliza nenhum material drenante (como caco de telha, argila expandida ou pedrinhas) no fundo do vaso, somente o substrato/composto (a mistura de terra com esterco) que foi preparado. Assim, se mantém a terra mais úmida, evitando que ela seque muito e, consequentemente, prejudique a planta.

PUBLICIDADE


Pode-se colocar uma manda de bidim ou um pedaço de pano velho no fundo do vaso para não deixar a terra escorrer e evitar que ela suje a sacada ou o quintal.

Na mistura, pode-se utilizar duas medidas de terra de formigueiro, bem solta; uma medida de terra peneirada do mato/terra vegetal, na qual pode-se acrescentar matéria orgânica; e uma medida de esterco de curral bem curtido. Essa mistura é bastante rica em matéria orgânica, adubada (pelo esterco) e com uma quantidade boa de argila do formigueiro para reter a umidade.

Adicione uma quantidade da mistura no vaso para que a muda fique faceando a parte de cima do vaso. Não se deve afundar muito a muda, pois a raiz dela precisa de espaço para ir para baixo.

Corte o saquinho da muda. Quando a planta não está há muito tempo no saquinho e as raízes dela ainda não enovelaram, não há necessidade de podar as raízes. Se as raízes estiverem enoveladas, recomenda-se, antes de fazer o plantio, fazer uma poda drástica nas raízes e também na parte aérea. Do contrário, as raízes da planta vão continuar crescendo nesse formato e não vão aproveitar o restante do espaço que elas têm no vaso. ]

Posicione a planta bem no centro do vaso e complete o vaso com a mistura. Bata o vaso levemente para a terra assentar no vaso. Porém, não se deve bater muito para não compactar a terra.

Tente deixar a planta em um lugar com bastante incidência de sol, pois a goiaba gosta de sol. Se a pessoa tiver folhas secas disponíveis, pode cobrir a mistura do vaso com elas. Assim, se a terra utilizada não tiver sido esterilizada, essa cobertura morta irá “segurar” o mato que tende a nascer e, por segurar a evapotranspiração da terra, ajudará a mantê-la úmida.

Finalize o plantio com uma rega. Se a pessoa utilizar uma camada morta, deve regar depois de coloca-la. Assim, a água irá assentar essa camada também.

Essa técnica de plantio serve para muitas plantas. Recomenda-se que as plantas que são mais sensíveis à falta d’água sejam plantadas sem nenhum material drenante no fundo do vaso e que se utilize uma camada morta por cima para manter a umidade.

PUBLICIDADE
Artigo anteriorCajueiro
Próximo artigoJabuticaba
Graduação em Nutrição pela Universidade São Judas Tadeus (2007-2010). Pós-graduação em Nutrição Clínica pela Universidade Nove de Julho (2013-2014). Pós-graduação em Prescrição de Fitoterapia e Suplementação Esportiva e Clínica pela Universidade Estácio de Sá (2015-2016). Nutricionista Clínica da empresa Assiped (2016-2017). Nutricionista Clínica da empresa Cefron (2015-2018).