Glúten engorda?

O que é glúten?

Muitas pessoas têm dúvidas se o glúten engorda ou se faz mal à saúde. Existem cada vez mais produtos sem glúten, e as pessoas tentam retirá-lo da alimentação.

PUBLICIDADE


O glúten é uma proteína que dá elasticidade e maciez à massa de alguns pães, bolos, etc. Essa proteína é encontrada basicamente no trigo, na cevada e no centeio. Algumas aveias são processadas em máquinas que processam outros grãos, portanto também podem ter traços de glúten. Quem é celíaco deve ter cuidado com isso, mas quem somente evita o glúten esses traços de glúten podem não fazer tanta diferença.

Alguns pães e bolos sem glúten são mais “massudos”, mais pesados e mais duros, pois não têm aquele ar que fica aerado na rede elástica do glúten.

Se a pessoa tem doença celíaca ou intolerância ao glúten, o consumo de glúten normalmente pode causar algum desequilíbrio da tireoide, uma desaceleração do metabolismo, cansaço extremo, mudança nos níveis de açúcar no sangue, etc. Por isso, é importante retirar completamente o glúten da alimentação.

Glúten ajuda a engordar?

Alguns cientistas já verificaram que algumas pessoas têm mais sensibilidade ao glúten e, quando consome, ficam mais ávidas a consumir alimentos que contêm glúten. Os alimentos que contém glúten normalmente são bem calóricos, como a maioria dos pães, das pizzas, dos biscoitos e dos bolos.

PUBLICIDADE


Quando as pessoas retiram o glúten da alimentação, acabam retirando todos esses subprodutos e percebem que emagreceram demais, mas não foi necessariamente por causa do glúten, mas porque antes comiam muito desses produtos.

Muitas vezes a pessoa decide retirar o glúten da alimentação para emagrecer, e substitui por alimentos que não contêm glúten, como pão de aipim e farinha de arroz, mas acaba mantendo o mesmo peso, pois são alimentos muito calóricos da mesma forma, só se substituiu o tipo de farinha. É necessário prestar atenção a essa questão.

Se a pessoa, quando consome algum alimento com glúten, fica com uma certa compulsão alimentar que faz com que ela coma mais do que normalmente deveria, talvez valha a pena retirar o glúten da alimentação para evitar esse efeito.

Alimentos que contém glúten

Os alimentos que mais contém glúten são basicamente todos os que contêm trigo, cevada e centeio, sejam eles inteiros ou processados. Qualquer pão de trigo contém glúten, mesmo o integral, que usa a mesma farinha mas com o grão completo. Outros pães diferentes, de cevada ou centeio, também contêm glúten, assim como a própria cerveja (que não deve ser consumida por quem tem restrição ao glúten).

Hoje em dia, existem vários produtos no mercado que têm o glúten escondido, como achocolatados, cafés instantâneos, sopas instantâneas. Até mesmo frios, que são alimentos ultraprocessados, podem ter glúten na composição para estabilizar e deixá-los mais macios.

Se a pessoa tem intolerância ou alergia ao glúten, é importante verificar no rótulo se está escrito “contém glúten”. A legislação brasileira obriga que essa informação seja detalhada no rótulo justamente pela sua importância para quem é alérgico ao glúten.

Substitutos ao glúten

Nesses casos, a pessoa pode buscar substitutos ao glúten. Hoje em dia existem muitas opções, inclusive de misturas prontas vendidas em casas de produtos naturais, para que a pessoa prepare, em casa, seu próprio pão, bolo ou biscoito. São farinhas específicas, como farinha de arroz, farinha de amêndoa, entre outras.

Fazendo algumas adaptações simples, a pessoa consegue fazer as mesmas receitas que faria com o trigo, com a cevada ou com o centeio, sem ter o glúten que estaria presente.