Fitoterápicos para Fibromialgia

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Fibromialgia: o que é, causas e tratamentos fitoterápicos

O que é fibromialgia?

Fibromialgia é uma dor generalizada, sem origem definida, que na maior parte dos casos ataca a musculatura. O termo “mio” quer dizer músculo; “fibro” significa fibra; e “algia” ou “algesia” significa dor – ou seja, dor nas fibras musculares.

Causas da fibromialgia

A fibromialgia pode estar relacionada com estresse, exercício físico exagerado e movimentos musculares repetitivos. Por exemplo, muitos professores têm fibromialgia pois usam o braço para escrever na lousa e passam por muito estresse.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Por motivos como esses, as pessoas desenvolvem fibromialgia e têm dores nos ombros, braços, costas, às vezes no corpo todo, e muitas vezes não conseguem se locomover, se levantar da cama, perdem a mobilidade das mãos, a coordenação motora e a capacidade de segurar objetos, como um copo d’água ou os talheres para comer.

Se uma pessoa tem histórico de fibromialgia na família, ela pode ter maior propensão a desenvolver a doença. Se essa pessoa não passar por estresse elevado, estados de ansiedade grave ou depressão, e se não realizar movimentos repetitivos, as chances são menores.

PUBLICIDADE


Mulheres têm maior propensão a desenvolver fibromialgia, principalmente na faixa etária entre 20 e 50 anos.

Enxaqueca, dores nas articulações, dores nos nervos, problemas de cognição, de memória e de raciocínio, irritabilidade, dificuldade de concentração e vários outros fatores podem estar ligados à fibromialgia.

Tratamento médico convencional

Para tratar fibromialgia, normalmente o médico indica anti-inflamatórios para os músculos, relaxantes musculares, ansiolíticos (para resolver a ansiedade) e antidepressivos (para solucionar a depressão). Não existe um medicamento comercial que resolva pontualmente a fibromialgia.

Tratamento fitoterápico para as dores musculares da fibromialgia

Se a fibromialgia causar dificuldades para mover os braços, a coluna, o pescoço ou o quadril, existem três plantas, normalmente utilizadas na forma de tinturas, que podem ser indicadas.

Erva-baleeira

A erva-baleeira tem capacidade anti-inflamatória eficiente para tratar a musculatura, e é indicada para quem tem luxação ou dores musculares após estresse físico. Inclusive, o laboratório Aché desenvolveu um anti-inflamatório em spray, chamado Acheflan, à base de erva-baleeira.

cordia-verbenacea
Erva-baleeira (Cordia verbenacea).

Mulungu

Existem várias espécies de plantas do grupo das eritrinas que são chamadas de mulungu. A Erythrina speciosa, uma espécie da região litorânea, exerce ação relaxante muscular importante para quem tem fibromialgia.

Essas duas plantas juntas podem compor um tratamento eficiente.

Samambaia-grande

A samambaia-grande (Phlebodium decumanum), também chamada de “rabo de caxinguelê” ou “samambaia do Amazonas”, tem folhas grandes, e é comumente encontrada no Brasil.

Não é fácil encontrar a raiz da samambaia-grande em casas de produtos naturais, lojas de plantas medicinais ou farmácias de manipulação.

As pesquisas demonstram que a raiz dela evita o rompimento das fibras musculares e as dores na musculatura, e é indicada, por exemplo, para atletas de alta performance ou para quem tem dores musculares crônicas.

Quem tem fibromialgia pode utilizar essas três plantas na forma de tintura ou de chá. Elas não necessariamente irão curar a fibromialgia, pois são muitos fatores que levam à doença, mas irão melhorar a qualidade de vida de quem sofre desse problema.

Tratamento fitoterápico para as dores articulares da fibromialgia

Para quem tem fibromialgia e problemas articulares, como reumatismo, artrite, etc., três plantas podem ser indicadas.

Canela-de-velho

A canela-de-velho é um excelente analgésico e anti-inflamatório para tratar problemas de coluna, artrose, artrite, artrite reumatoide e qualquer outro transtorno que ataque as articulações.

Erva-baleeira

A erva-baleeira também tem excelente ação anti-inflamatória para as articulações, e pode ser usada em associação com a canela-de-velho.

Erva-de-São-João

A erva-de-São-João, também chamada de mentrasto, catinga-de-bode ou picão roxo, é uma planta muito comum, que pode ser encontrada, por exemplo, em quintais.

Ela exerce ação anti-inflamatória para as articulações, e é muito utilizada para tratar artrose. Além de melhorar a condição das articulações, os efeitos dela são prolongados – 30 ou 60 dias depois que a pessoa utilizou a planta, se parar o uso, os benefícios ainda permanecerão por algum tempo.

Para quem tem problemas articulares, recomenda-se o uso dessas três plantas, tanto na forma de tintura ou mesmo secas.

Tratamento fitoterápico de ansiedade ligada à fibromialgia

Mulungu com colônia

Se a fibromialgia estiver ligada a um leve processo de ansiedade, que cause insônia e deixe a pessoa angustiada, o uso da tintura de mulungu com colônia é eficiente em melhorar o sono e trazer mais tranquilidade.

A colônia, também chamada de pacová, falso cardamomo e gengibre rosa, é difícil de ser encontrada em farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais, mas pode ser encontrada em jardins, pois é uma planta ornamental. É possível utilizar tanto as folhas quanto as flores dela como ansiolítico.

O mulungu é utilizado por conta da capacidade relaxante, ansiolítica e facilitadora do sono.

Mulungo com valeriana

Se a ansiedade é intensa e compromete muito a saúde da pessoa, recomenda-se utilizar o mulungu e a valeriana (que tem ação mais potente que a da colônia).

É possível, em farmácias de manipulação, pedir a fabricação da cápsula com o pó da planta, ou comprar a tintura. No primeiro caso, deve-se pedir 250mg de mulungu e 250mg de valeriana, e tomar 2 ou 3 cápsulas ao dia.

Se a pessoa não encontrar o mulungu com colônia ou o mulungu com valeriana na farmácia de manipulação, pode utilizar somente a valeriana. É possível encontrar cápsulas de valeriana em farmácias tradicionais.

Tratamento fitoterápico de depressão ligada à fibromialgia

Hipérico

Em casos de depressão por conta da fibromialgia, uma planta que pode ajudar é o hipérico, que impede a reabsorção de serotonina – neurotransmissor que promove as sensações de felicidade, saciedade e relaxamento, melhorando os padrões emocionais – no cérebro.

Griffonia

Outra planta é a griffonia, um feijão africano rico em triptofano, que quando atravessa a parede do intestino grosso se converte em serotonina, aumentando a concentração dela na corrente sanguínea, impedindo que ela seja reabsorvida pelo organismo e fazendo com que ela permaneça mais tempo nas terminações nervosas, evitando a depressão.

A griffonia pode ser encontrada como complemento nutricional (na forma de pó). Algumas farmácias de manipulação fazem cápsulas de griffonia (com 250mg dela). O hipérico pode ser utilizado em cápsulas de 500mg.

Tratamento fitoterápico de enxaqueca ligada à fibromialgia

Olguinha

Se a fibromialgia desencadear processos de enxaqueca, algumas plantas são muito eficientes.

Uma delas é a olguinha, uma pequena margarida parecida com a camomila. Ela não tão fácil de ser encontrada, mas é extremamente eficiente e tem ação analgésica contra dores de cabeça. Pode-se tomar uma ou duas xícaras de chá de olguinha para solucionar as enxaquecas.

Semente do anis

Uma segunda planta que tem ação contra enxaquecas e dores de cabeça é a semente do anis (erva-doce). Pegue duas colheres de chá de semente de erva-doce, adicione uma xícara de água e ferva durante 2 minutos. Deixe a mistura repousar por cinco minutos, coe e tome.

Artemísia

A artemísia também tem ação analgésica para dores de cabeça, e pode ser utilizada em associação com o picão-preto, que nasce em jardins e calçadas, e a erva-de-são-joão.

artemisia-vulgaris
Artemísia (Artemisia vulgaris).

O chá de artemísia com picão preto ou com erva-de-são-joão é eficiente para evitar enxaquecas. A pessoa escolhe a combinação de plantas que preferir.

Tratamento fitoterápico de problemas cognitivos relacionados à fibromialgia

Cardo mariano com chapéu-de-couro

Se a fibromialgia causar problemas cognitivos, de memória e de concentração, a recomendação é o uso do cardo mariano com o chapéu-de-couro. As duas plantas juntas têm ação eficiente contra labirintite, zumbido no ouvido, tonturas, problemas de memória, Alzheimer e outras doenças degenerativas do cérebro.

Terapias alternativas

Para tratar a fibromialgia, é possível realizar outros tipos de terapia, como acupuntura, reflexologia, moxaterapia, argiloterapia e até mesmo hipnose.

PUBLICIDADE