Falta de ferro causa queda de cabelo?

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Ferro e queda de cabelo

Queda de cabelo aumentada também pode acontecer por deficiência de ferro, principalmente para quem não se alimenta bem, ademais, o aumento do volume menstrual também colabora para isso, e na gravidez, o ferro da mulher acaba indo também para o bebe. Em muitos casos é necessário suplementar para diminuir a perda capilar.

O hemograma geralmente não acusa anemia, porém, outro exame, chamado ferritina sérica, mede o estoque de ferro, há o circulante no sangue e o estocado, que se baixo recebe aporte do do sangue. Ocasionalmente o estoque de ferritina estar baixo pode ocasionar queda de cabelo.

Alguns laboratórios indicam o nível de ferritina mínimo em torno de 10 ng/mL, entretanto, de acordo com trabalhos científicos, para não haver queda de cabelo em excesso, o valor tem que estar acima de 60 ng/mL.

Tratamentos

Os tratamentos começam a surtir efeito em torno de 1 mês e meio após iniciados, entretanto, não fazem milagres, como brotar cabelo onde não há folicular capilar. Eles podem ser com suplementação de ferro, de zinco e/ou ingesta maior de proteínas.

PUBLICIDADE


Quem tem seborreia tem que tratá-la, já que ela também colabora para aumentar a perda dos fios. Por fim, dormir com o cabelo molhado, acarreta maior proliferação de fungos, piorando a seborreia.

Minoxidil

Em alguns casos o tratamento com o minoxidil é eficaz, e deve ser aplicado em torno de 20 gotas dele no couro cabeludo seco.

O minoxidil age na fase anágena do ciclo capilar e tem função vasodilatora, aumentando a vascularização no couro cabeludo e, por conseguinte, o crescimento capilar, porém, ele faz efeito em torno de dezesseis semanas de uso.

É um produto seguro, que deve ser utilizado todos os dias, mesmo nos que não se lave o couro cabeludo.

Artigo anteriorAlopecia frontal fibrosante e líquen plano pilar
Próximo artigoTratamento para diminuir a DHT
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).