Espinhas

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Acne: o que é?

Acne, palavra de origem grega, significa erupção da pele no organismo humano. Diversos são os tipos de acne, que pode acometer pessoas de variadas idades.

Para entender melhor como surge, é preciso estudar a estrutura da pele.

Como surgem as espinhas?

Produzido pelas glândulas sebáceas, encontradas ao lado da raiz de cada pelo, e depositado na superfície da pele para lubrificá-la e protegê-la, o sebo é uma espécie de óleo. Durante a adolescência, pela ação dos hormônios sexuais, elas aumentam e passam a produzir maiores quantidades de sebo, que encontra dificuldade para chegar à superfície, já que o canal que percorre fica obstruído por uma espécie de rolha de queratina, outro fenômeno dessa fase. Com esse aumento e essa obstrução, forma-se o chamado comedão.

Bactérias, que também favorecem o aparecimento de espinhas, degradam o sebo e produzem ácidos graxos, substâncias irritantes para a pele. A presença dessas bactérias ativa o sistema imunológico, que faz surgir, no local, uma inflamação, na verdade, a espinha. Nesse estágio, o comedão infeccionado e purulento é denominado pústula, cujas paredes, a partir de dado momento, podem romper-se e cujos resíduos o próprio organismo absorve. Esse processo pode resultar em cicatrizes indesejáveis.

PUBLICIDADE


Embora se possa resolver o problema sem a ajuda de um dermatologista, o período necessário para melhora é maior e há mais probabilidade de cicatrizes, difíceis de se tratarem, portanto o ideal é procurar um profissional assim que despontarem as primeiras espinhas.

O que causa a acne?

A acne ou espinha (como diz a população) é uma patologia multifatorial, ou seja, ocorre por muitos motivos.

Herança genética

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, mais da metade dos brasileiros sofre com espinhas e cravos que, geralmente, tanto em meninos quanto meninas, surgem por volta dos doze anos de idade por influência de fatores genéticos, o que significa que o gene se transfere dos pais para os filhos, mas o desenvolvimento da doença não é definitivo. Nas mulheres, muitas vezes esse problema se vincula a ovário policístico.

Estresse

Outra razão da acne é o estresse, que ativa o hormônio cortisol.  Alguém vai a uma festa e, de repente, surge uma acne no rosto por causa do estresse.

Tipos de acne

A acne de grau 1 é a mais leve e corresponde ao cravo, ou comedão. A inflamação aumenta nos graus 2, 3 e 4. Às vezes, surgem até cistos que se devem remover em consultório médico.

Acne cosmética

Uma vertente de acne é a causada por cosméticos inadequados à pele oleosa, para a qual, atualmente, há grande gama deles e se podem utilizar normalmente, desde que retirados antes de deitar-se.

Prevenção da acne

Algumas sugestões para precaver-se são: limpar a pele todos os dias, protegê-la com filtro solar oil-free, tomar muita água e sol no horário correto.

Alimentação e acne

O vínculo entre alimentação e acne é controverso. Há trabalhos científicos que o corroboram em relação a alimentos muito gordurosos, como chocolate e laticínios. Outros apontam para a influência dos de elevado índice glicêmico, ricos em carboidratos, cuja ingestão aumentaria a concentração de glicose na corrente sanguínea e culminaria no pico de insulina, que amplia a ação da testosterona sobre a pele e favorece a oleosidade cutânea.

Apesar dessas pesquisas, as conclusões são duvidosas. Por isso, os médico orientam os pacientes a observar o comportamento do corpo quanto ao distúrbio. Comer chocolate e, em seguida, ter acne é indício de que ele influi sobre aquela pessoa em particular, que deve evitar esse consumo, porque pode interferir nos resultados obtidos com o tratamento.

Como espremer espinhas

Não se devem espremer espinhas porque, além de as mãos poderem estar contaminadas por bactérias, às vezes essa tentativa machuca a pele. O que faz a cicatriz é o processo inflamatório que, em alguns casos, na manipulação, pode piorar e levar mais tempo para sarar, e a espinha, antes pequena, aumentar e tornar-se cicatriz.

Se optar por apertar a espinha, tome alguns cuidados. Lave acuradamente as mãos, depois o rosto com sabonete desenvolvido para acne. Friccione uma toalha ou pedaço de algodão sobre a bolha de pus e lave novamente o rosto para desinfetá-lo. Eventualmente, aponha gelo nessa região.

Cicatrizes de espinhas

Muitos são os tratamentos para as consequências da acne, entre as quais a pior são as cicatrizes, que, provenientes de manipulação de adolescentes, podem ser atróficas, normotróficas e hipertróficas.

O tipo da cicatriz depende do grau inflamatório. Quem tem quadro acneico mais avançado as terá em maior número, porém algumas sequer deixariam cicatrizes se não a manipulassem.

Como eliminar cicatrizes de acne

Hoje, há procedimentos que recuperam bastante o aspecto da cicatriz, mas infelizmente ele se encontra na derme e é profunda. Por mais que se abrandem os efeitos, o rosto não fica perfeito. Não se trata de regeneração tecidual, mas cicatrização.

O que se pode fazer é abrandar esse quadro, principalmente com a esteticista, que não vai conseguir eliminar toda a cicatriz.

As terapêuticas atuais mais comuns para cicatrizes da acne são peeling de cristal, de diamante e os químicos. O microagulhamento (bastante utilizado) é muito eficaz e ameniza a condição da pele. Outra é a realizada com laser.

Produtos para acne

Apesar de ser frequente tentar sanar a acne com receitas caseiras, o ideal é atentar para produtos que, desenvolvidos com esse fim, contêm propriedades antibacterianas, anti-inflamatórias e queratolíticas. O uso indiscriminado de certas substâncias pode desencadear reações alérgicas, manchar a pele e até agravar o quadro.

O fubá, que é abrasivo, por exemplo, é utilizado por alguns esteticistas para esfoliar a pele, mas não misturado a outros elementos, que podem, por exemplo, ser extremamente oleosos.

Quem tem acne deve receber orientação de um dermatologista quanto ao que deve usar. Um sabonete inapropriado pode piorar-lhe o estado por agravar a secreção sebácea e obstrução do poro. O mesmo vale para o protetor solar e o creme noturno. As mulheres podem maquiar-se, mas com cosméticos especiais para seu tipo de pele.

Os produtos recomendados para tratamento da acne são testados com a finalidade de diminuir reações alérgicas, mas, ainda assim, algumas pessoas podem exibir efeitos colaterais.

Esfoliantes para pele acneica

Esfoliantes têm propriedades queratolíticas e impedem a obstrução que acarreta a acne, todavia tudo o que agride a pele em excesso, como loções adstringentes e esfoliação, ativa um mecanismo de defesa que aumenta a elaboração de óleo. Mas, se feita duas vezes por semana com esfoliante suave, composto por partículas delicadas, esse procedimento não tem contraindicação.

Isotretinoína

A isotretinoína, comercialmente conhecida como Roacutan, é uma medicação que revolucionou o tratamento da acne, entretanto indica-se apenas em determinados casos, mais intensos, por promover uma série de reações adversas, em especial no tocante ao fígado.

Os usuários de isotretinoína sofrem de ressecamento da boca e alguns também do nariz e dos olhos, para o que se pode utilizar spray nasal e colírio. Outros possíveis efeitos colaterais são dores musculares, cansaço, depressão, coceiras pelo corpo, aumento do colesterol ruim (LDL) e dos triglicerídeos.

Quem for empregá-lo precisa passar por exames laboratoriais com médico especializado e não tomar bebidas alcoólicas.

Acne em crianças

Não é natural uma criança de três anos apresentar acne. Se sim, deve-se pensar em alguma alteração endocrinológica ou influência exógena e ministrar alguns ácidos; antibióticos somente após os doze anos.

Surgimento de acne na mulher adulta

Além de acometer um grande percentual de adolescentes, a acne pode atingir também mulheres na idade adulta. A doença pode surgir somente na fase adulta ou ser resultado da persistência de uma acne juvenil.

A acne na fase adulta pode surgir em decorrência de alterações hormonais, devido a disfunções ovarianas (sendo o ovário policístico a mais frequente), a alterações das glândulas suprarrenais ou ao aumento da sensibilidade da pele aos hormônios androgênicos – os hormônios masculinos, que as mulheres também têm, responsáveis pelas manifestações dessa acne somente nessa fase.

O uso de anabolizantes também aumenta muito a chance de mulheres terem acne na vida adulta. Apesar da acne na vida adulta estar relacionada ao aumento da ação dos hormônios androgênicos, muitas vezes os exames laboratoriais desses hormônios estão normais. Isso não quer dizer que eles não estão influenciando a acne.

Clinicamente, as lesões da acne na fase adulta são mais profundas, mais inflamatórias. Formam-se nódulos mais doloridos e avermelhados, principalmente nas regiões inferiores do rosto, como queixo, mandíbula e também o pescoço.

Surgem mais cravos fechados, aqueles brancos, do que aqueles abertos, pretos, que são mais comuns na adolescência.

Outra característica que acompanha a acne da mulher adulta é justamente o aumento da oleosidade. A mulher também percebe o aumento dos pelos faciais e queda de cabelo associada, justamente pela relação hormonal que essa acne tem. Em alguns casos, percebe-se também uma irregularidade menstrual.

Tratamento da acne na fase adulta

Confirmada essa influência hormonal na doença, deve-se instruir os tratamentos. São vários tipos de tratamento, que irão depender de qual alteração hormonal a paciente está apresentando. Pode-se utilizar anticoncepcionais orais, alguns outros hormônios que controlem os hormônios masculinos ou bloqueadores de receptores hormonais (cujo uso também é frequente). É muito importante o tratamento tópico. Além do uso local dos produtos domiciliares todos os dias, os peelings ajudam muito no controle da acne. Em casos mais graves, é utilizada a isotretinoína, o famoso Roacutan.

O Roacutan na acne da mulher adulta não irá conferir uma cura definitiva, é utilizado apenas para controle, pois entende-se que a acne da mulher adulta tem uma relação principalmente hormonal. A isotretinoína oral, ou Roacutan, é somente para casos muito resistentes, mas é muito importante manter o tratamento hormonal.

A escolha do tratamento ideal vai depender de cada caso e das suas possíveis causas, sendo muito importante uma avaliação individualizada e, muitas vezes, interdisciplinar. Além do dermatologista, um endocrinologista muitas vezes está envolvido nesse tratamento. Deve-se procurar um dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, que poderá ajudar a controlar a acne da mulher adulta.

Acne disseminada pelo corpo

Há relatos de uma jovem de 17 anos que nunca teve pouca acne, porém começaram a surgir muitas pelo corpo todo. Primeiro, é necessário investigar a causa dessa acne, pois quando a acne é muito disseminada pode-se ter uma causa oral. Por exemplo, existem alguns medicamentos que desenvolvem um quadro de acne, chamado de “erupção acneiforme” – por exemplo, vitaminas. As pessoas têm o costume de tomar polivitamínicos e multivitamínicos, mas deve-se prestar muita atenção na dosagem da vitamina B6 e B12, que podem ser predisponentes das lesões inflamatórias, assim como corticoides e algumas substâncias que têm um efeito imunossupressor. Deve-se procurar um especialista para verificar se não existe nenhuma alteração laboratorial, ou seja, algum hormônio desregulado, consultar um ginecologista para verificar se os hormônios estão em ordem e verificar o que a pessoa ingere todos os dias como medicamento.

Relação entre acne e efeito do anticoncepcional

Há mulheres que quando param de tomar o anticoncepcional ficam com muitas espinhas. A mulher tem um pouco de hormônio masculino e bastante hormônio feminino. Quando toma anticoncepcional, ganha mais hormônio feminino, que inibe o hormônio masculino e, além de regular a parte hormonal, regula também o aparecimento de cistos ovarianos. Quando se toma anticoncepcional, o organismo deixa de ter o ciclo hormonal próprio e passa a ser regulado pelo anticoncepcional.

No 14° dia da menstruação, que acontece no dia 0 do ciclo hormonal, acontece toda a preparação para a ovulação, com a involução do folículo. Se a mulher ficou grávida, ele persiste. Existem pacientes que têm um pouco de acne durante a gravidez, a chamada acne gestacional.

Em geral, quando a mulher tem um pico de hormônio gerado pelo anticoncepcional, o organismo fica acostumado com o hormônio feminino mais alto e, quando ela deixa de tomar, não tem esse hormônio feminino extra. Assim, aquele pouco de hormônio masculino, que toda mulher tem, irá atuar mais na glândula sebácea.

Em alguns casos, se for detectado no ultrassom que a menina tem cistos ovarianos, o anticoncepcional é bem-vindo. Em casos de acne grau 4, que é mais intensa, quando a pessoa toma isotretinoína e está em idade fértil, deve tomar também o anticoncepcional, pois a isotretinoína pode causar má formação no caso de uma gravidez.

Efeitos psicológicos da acne na adolescência

Há relatos de uma mãe cujo filho de 17 anos está perdendo várias aulas na escola por vergonha das espinhas. A mãe já explicou ao filho que isso é normal, mas ele não entende e fica muito envergonhado. Ter acne no período da adolescência realmente é normal. Essa acne deve ser tratada, porque a acne que não é tratada no período certo forma cicatrizes, muitas vezes definitivas e difíceis de serem tratadas. Além disso, a autoestima da criança e do adolescente pode ser prejudicada, faltando as aulas ou se afastando do convívio social.

Deve-se atentar à questão da hereditariedade. Pais e mães que tiveram muitas espinhas tendem a ter filhos com bastante espinhas. Esse é o primeiro sinal de que a acne deve ser tratada assim que ela aparece.

Acne muito dolorida, muito inflamada, muito interna, não é um bom sinal. Nesses casos, a acne pode se alastrar rapidamente e de forma muito profunda, muitas vezes dificultando o tratamento do médico.

É bom se sentir bem com a própria pele, e ter espinhas no rosto acaba deixando a pessoa desmotivada para uma aula, para uma paquera ou para o trabalho.

A acne não é só um problema de pele, é um problema de autoestima. A adolescência é um período de muita insegurança. Nessa época, o adolescente quer, mais do que nunca, ficar bem, ser aceito no grupo e não se sentir rejeitado, inadequado ou envergonhado. Os pais precisam se colocar no lugar do seu filho e leva-lo ao dermatologista para fazer o tratamento, pois senão ficarão marcas na personalidade desse jovem para o resto da vida, que pode se sentir agressivo, tornar-se tímido e envergonhado, evitar contatos sociais e se isolar. É muito importante a compreensão e companheirismo dos pais nesse momento, e também leva-lo a um atendimento psicoterápico para que essas questões que já estão começando a fazer parte do jovem, como a timidez e a rejeição, sejam logo sanadas com a psicoterapia.

Artigo anteriorDicas para espinhas
Próximo artigoMitos e verdades sobre espinhas
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).