Erva-moura: benefícios e como usá-la

Erva-moura: características

A erva-moura (Solanum americanum) é uma planta muito comum, que nasce em quintais e nas ruas. Suas flores são iguais às do tomate e da berinjela. Popularmente, é chamada de vários nomes, como “erva-mocó”, “pimenta de cachorro”, “pimenta de galinha”, “maria-pretinha” e “maria-preta”.

PUBLICIDADE


Ela é originária do continente americano, mas hoje já se dispersou por todo o mundo e é possível encontra-la na Europa, na África e na Ásia. É uma planta alimentícia. Na Índia e na China, as folhas dela são escaldadas para retirar as toxinas (pois é uma planta relativamente tóxica) e fazer refogados ou saladas.

Os frutos dela, que são bolinhas pretas (chamados de “maria-pretinha”), são comestíveis e podem ser utilizados para fazer geleia – mas somente quando estão pretos.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Receita de geleia de maria-pretinha

Descasque uma maçã, bata no liquidificador e coloque a polpa da maçã em uma panela. Bata uma xícara de maria-pretinha, bem madura (com casca e tudo), no liquidificador, coloque também na panela e adicione açúcar. Ferva a mistura até engrossar (a função da maçã é engrossar, por causa da pectina). O resultado é uma geleia natural de cor violeta.

Toxidade da erva-moura

Não se deve consumir as folhas dela cruas nem os frutos dela verdes, pois ela tem um efeito narcótico e pode causar problemas como sonolência, prostração e apatia.

PUBLICIDADE


O consumo dela requer cuidado, principalmente em crianças, pois pode levar a convulsões, dores de cabeça, enjoos, etc.

Benefícios do chá de erva-moura

Medicinalmente, pode-se ferver as folhas da erva-moura para fazer o chá, que é um narcótico leve e um sedativo, aliviando dores de cabeça, inflamação nos nervos e cólicas.

Ela é depressora do sistema nervoso central, relaxando e acalmando a pessoa em casos de nervosismo e estresse. Não se recomenda o uso contínuo dessa planta.

Ela também pode ser utilizada para dores de estômago, cólicas na bexiga e infecções urinárias.

Ação vermífuga

A erva-moura é um excelente vermífugo em casos de vermes intestinais, como lombriga, em crianças, e giárdia.

Ação diurética e depuração do sangue

A erva-moura é considerada diurética, aumentando o volume de urina, por exemplo em casos de infecção urinária.

Ela estimula o funcionamento dos rins e é um depurativo do sangue, sendo recomendada para pessoas que precisam desintoxicar o organismo (que têm furúnculos ou espinhas, ou que precisam parar de fumar ou de tomar um remédio, etc.)

Ação antidiabética

Pesquisas recentes mostraram uma ação antidiabética da erva-moura. Ela reduz e controla as taxas de açúcar no sangue, principalmente em casos de diabetes tipo 2.

Nos exames que foram feitos, e ela teve um efeito muito similar ao da clorpropamida, um medicamento utilizado em casos de diabetes.

Uso externo da erva-moura

A erva-moura pode ser utilizada externamente como banhos, compressas, cataplasmas ou emplastros. Ela tem uma boa atividade como cicatrizante em casos de feridas, queimaduras, furúnculos e espinhas.

É possível fazer um chá bem forte com ela e utilizar um pano umedecido com esse chá quente sobre a área afetada.

Ela é reputada como excelente para tratar o prurído na pele causado pela psoríase.

PUBLICIDADE