Erva-de-touro: benefícios e como usá-la

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Erva-de-touro: características

A erva-de-touro (Tridax procumbens) é uma planta muito comum, uma margarida bem pequena muito confundida com plantas como o picão-preto, o picão-branco e outros tipos de picão. É comum encontrá-la em gramados, praças, calçadas e quintais. Na Índia e na África ela é utilizada há séculos como planta medicinal. A maioria dos estudos sobre ela foram realizados na Índia e na Nigéria.

erva-de-touro
Erva-de-touro (Tridax procumbens).

Toxidade da erva-de-touro

Um estudo indiano demonstrou que, se utilizada nas doses adequadas, a erva-de-touro não causa toxicidade – não muda parâmetros sanguíneos, não provoca modificações físicas e outros problemas.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Pais que querem utilizar essa planta em crianças menores de 1 anos devem usá-la em doses bastante reduzidas. Grávidas devem consultar um ginecologista ou obstetra antes de usá-la.

Preparação do chá de erva-de-touro

É possível fazer chá de erva-de-touro, a forma mais comum de utilizá-la. Pegue uma colher de sobremesa de plantas picadas e utilize para fazer uma xícara de chá. Essa forma de uso é completamente segura.

PUBLICIDADE


Grupos de risco no uso da erva-de-touro

Pelas reações que ela causa no organismo algumas pessoas não devem utilizá-la.

Quem tem pressão muito baixa (hipotensão), insuficiência cardíaca ou bradicardia deve tomar cuidado no uso dessa planta, pois ela tem capacidade hipotensora.

Quem tem lúpus, artrite reumatoide, rosácea, hipotireoidismo e outras doenças autoimunes deve tomar cuidado, pois essa planta eleva a atividade do sistema imunológico, e pessoas que têm doenças autoimunes têm ação exagerada do sistema imunológico.

Benefícios da erva-de-touro

Ação antioxidante

A erva-de-touro foi testada na Nigéria e teve eficiente ação antioxidante, ou seja, ela combate os radicais livres, moléculas presentes no organismo de todos os seres vivos, e que, em excesso, podem causar problemas como doenças crônicas, inflamações e até mesmo câncer. Nos testes realizados, ela inibiu mais de 96% dos radicais livres. O ácido gálico (um importante antioxidante) e o ácido ascórbico não atingiram esses resultados.

Muitos tomam antioxidantes para melhorar a qualidade de vida e o funcionamento dos órgãos.

Crescimento capilar

Uma pesquisa realizada com o uso da erva-de-touro para crescimento de cabelo obteve excelentes resultados – tanto tomar o chá quanto lavar os cabelos com a erva-de-touro acelera o crescimento capilar, o que pode ajudar quem tem queda de cabelo.

Ação cicatrizante

A erva-de-touro atua na cicatrização de feridas e queimaduras. Duas pesquisas realizadas na Índia demonstraram que, com 10 dias de uso, a erva-de-touro melhorou significativamente o processo de cicatrização, maximizando a qualidade dos tecidos e acelerando a regeneração deles.

Esses resultados foram alcançados lavando as feridas com o chá da planta ou com pomadas e outros unguentos que tinham-na na composição.

Porém, utilizar concentrações muito elevadas de erva-de-touro para lavar feridas pode atrapalhar a cicatrização, trazendo efeitos contrários. A maneira correta de utilizar a erva-de-touro como cicatrizante é em doses relativamente baixas.

Controle de hemorragias

Um estudo indiano demonstrou que o uso do chá de erva-de-touro sobre áreas de hemorragia externa (quando uma pessoa se corta e sangra demais), tem ação hemostática – contém a hemorragia, agindo como coagulante do sangue naquele local.

Ação imunoestimulante

Em duas pesquisas – uma realizada na Índia, outra na Nigéria – a erva-de-touro aumentou a resposta imune. Se a pessoa tem uma baixa imunológica, por exemplo se faz quimioterapia, tem HIV ou fica doente com muita frequência, a erva-de-touro é indicada.

Ela pode ser utilizada nos casos em que a vacinação não surta o efeito desejado, melhorando a ação do sistema imunológico.

Ação anti-inflamatória

Três pesquisas foram realizadas na Índia em relação a ação anti-inflamatória da erva-de-touro.

A primeira delas demonstrou que o uso da erva-de-touro melhora os padrões inflamatórios: os resultados da erva-de-touro foram melhores que os do diclofenaco, um dos anti-inflamatórios químicos mais utilizados no mundo.

Além disso, ela exerce ação analgésica central, aliviando dores que vêm do sistema nervoso, como a enxaqueca, e dores nevrálgicas.

No segundo estudo, comparativamente, o resultado da erva-de-touro foi idêntico ao da indometacina, anti-inflamatório muito utilizado para tratar artrite, artrose e doenças relacionadas.

Quem precisa usar indometacina para tratar artrite ou artrose pode experimentar a erva-de-touro como um substituto natural, ou complementar o tratamento para, assim, usar uma carga de indometacina menor.

A terceira pesquisa demonstrou que os resultados da erva-de-touro foram muito parecidos com os do ibuprofeno, anti-inflamatório utilizado para tratar dor, febre e inflamação.

Combate à Leishmaniose

A Leishmania mexicana, comum no México, é um protozoário que habita o sistema circulatório e é um dos causadores da leishmaniose, chamada de ferida braba nos interiores do Brasil. Em uma pesquisa mexicana, a erva-de-touro demonstrou excelentes resultados em evitar o desenvolvimento da Leishmania mexicana.

No Brasil, existem algumas espécies de leishmania, como a Leishmania amazonensis.

Combate à malária

Um estudo realizado em Gana, na África, demonstrou que os extratos de erva-de-touro combatem algumas variedades de Plasmodium resistentes à cloroquina, talvez o medicamento mais famoso utilizado para combater a malária. O Plasmodium falciparum e o Plasmodium vivax causam malária no Brasil.

Combate à candidíase

Uma pesquisa realizada na Venezuela demonstrou que os extratos de erva-de-touro combatem duas variedades da Candida: a albicans, mais comum; e a tropicalis. Esses fungos causam infecção na região genial, principalmente nas mulheres, algumas têm candidíase de repetição por conta de baixa do sistema imunológico.

Além da erva-de-touro ter potente ação antifúngica, ela também tem ação imunoestimulante (evitando a repetição da candidíase) e anti-inflamatória. Nesses casos, recomenda-se utilizar a erva-de-touro na forma de banhos de assento.

Banho de assento com erva-de-touro

Faça em torno de 2 litros de chá de erva-de-touro, coloque em uma bacia, adicione água fria, aguarde até a temperatura atingir 40°C e faça 20 minutos de assento na bacia, uma vez ao dia.

Controle da diabetes

Uma pesquisa indiana demonstrou que 7 dias de uso do extrato de erva-de-touro em animais diabéticos reduziu significativa a glicemia deles, ou seja, é um importante hipoglicemiante.

Em outra pesquisa indiana, a erva-de-touro teve resultados muito parecidos e, em algumas fases do teste, melhores que os da glibenclamida, medicamento antidiabético muito utilizado no mundo inteiro.

A erva-de-touro tem ação antihiperglicemiante (evita o aumento da glicemia) e hipoglicemiante (controla os níveis glicêmicos de quem está com a glicemia alta).

Controle da pressão arterial

Uma pesquisa realizada na Nigéria demonstrou que o extrato das folhas de erva-de-touro causa hipotensão (baixa a pressão arterial) e controla os batimentos cardíacos, principalmente em casos de taquicardias e arritmias, por isso quem tem hipotensão ou bradicardia não deve utilizar a erva-de-touro.

Em uma segunda pesquisa nigeriana, a erva-de-touro reduziu a concentração de sódio no sangue e, assim, ajudou no controle da pressão arterial. Quando uma pessoa consome sal, a pressão arterial sobe por conta do sódio (um dos compostos do sal). Nessa pesquisa, demonstrou-se inclusive que a erva-de-touro evita o ganho de peso.

Outro estudo nigeriano demonstrou que a erva-de-touro tem potencial vasorrelaxante, ou seja, relaxa os vasos sanguíneos para a passagem de sangue. Quanto mais abertos eles estiverem, menor pressão o sangue precisa para fluir. Assim, há um controle mais efetivo da pressão arterial.

Controle da arteriosclerose e de doenças coronarianas

Uma pesquisa nigeriana demonstrou que a erva-de-touro controla e melhora os índices de colesterol HDL, que faz bem para o sistema cardiovascular, reduzindo significativamente o risco de doença coronariana e evitando ganho de peso.

Combate à impotências sexuais

A erva-de-touro foi testada na Nigéria, e demonstrou excelentes resultados em combater as impotências sexuais.

Tratamento do câncer

Apesar de não existirem muitas pesquisas sobre a erva-de-touro em relação ao câncer, ela é um excelente complemento para o tratamento dessa neoplasia.

Uma pesquisa indiana realizou testes com o óleo essencial extraído da erva-de-touro, alguns animais receberam-no, outros não, e foi constatado que, na metástase de células de câncer de pele para o pulmão, os que receberam erva-de-touro tiveram 70% menos tumores no pulmão por conta da planta. A erva-de-touro induz as células cancerosas a apoptose (morte espontânea), reduzindo significativamente o tamanho dos tumores.

Outro resultado positivo é que, nos animais que receberam o óleo essencial de erva-de-touro, houve redução de 40% da angiogênese – formação de novos vasos sanguíneos que alimentam os tumores.

Alimento funcional

Uma pesquisa nigeriana identificou dezenas de princípios bioativos (que têm atividade positiva para o organismo) na erva-de-touro. Por conta dessa riqueza e baixa toxidade, a pesquisa sugere o uso da planta como alimento funcional – que traz benefícios para o funcionamento do organismo. O pó da planta seca, por exemplo, pode ser incluído na alimentação.

Apesar disso, não existem referências do uso da erva-de-touro como PANC (planta alimentícia não-convencional).

PUBLICIDADE