Dieta para colesterol alto

Consumo de ovo

O ovo e outras gorduras saturadas (como a gordura componente em carnes) por muito tempo foram criticados. Hoje, o ovo não é mais proibido para quem tem colesterol alto, e deve ser colocado na dieta. Alguns estudos mostram que comer um ovo por dia não teria problema. Alguns médicos recomendam 4 a 5 ovos por semana, mas provavelmente uma quantidade um pouco maior não faça mal.

PUBLICIDADE


Existem pacientes que comem 6 ovos por dia, o que não é recomendável, pois estarão faltando outros alimentos. É necessário um equilíbrio na alimentação.

Pacientes que já tiveram um infarto ou tem um histórico de doença cardiovascular podem e devem comer ovos.

Consumo de leite e derivados

O leite e seus derivados podem entrar na dieta para colesterol alto. Antigamente, até por uma questão de peso, os pacientes eram orientados a consumir leite desnatado, que, por ter uma quantidade menor de gordura, tem também uma quantidade menor de calorias.

Nos pacientes que precisam perder um pouco de gordura abdominal (que prejudica o colesterol), pede-se que esses derivados de leite sejam mias desnatados (tenham uma quantidade menor de gordura).

PUBLICIDADE


Para pacientes que não precisam perder peso, o leite normal, em uma quantidade equilibrada, pode ser consumido.

Para alguns médicos, uma dieta com gordura trans, presente nos alimentos industrializados, e com carboidrato em excesso (que vai ser transformado em triglicérides e vai levar a um acumulo de peso e gordura abdominal, o que aumenta o colesterol ruim) é muito pior para aumentar o colesterol do que tomar um copo de leite desnatado ou integral.

Tomar leite desnatado mas comer 3 pães, por exemplo, piora o colesterol.

Carne vermelha

A gordura da carne vermelha não é uma vilã do colesterol alto. A pessoa produz muito colesterol quando ela tem gordura abdominal. A carne é feita de proteína e causa saciedade, e muitas vezes a pessoa consegue perder mais peso porque come menos calorias pois está mais satisfeita.

Recomenda-se dar preferência a uma carne magra e que seja grelhada. Não se recomenda comer parmegiana, pois ela tem gordura trans, que irá aumentar o colesterol.

A pessoa pode comer carne, mas em uma quantidade equilibrada para conseguir manter o peso.

Alguns médicos são a favor de retirar a gordura que fica visível na carne não só por causa do colesterol, mas pela manutenção do peso. São pequenos detalhes como esse que, ao longo dos anos, vão levar a aumento de 5, 10kg, o que vai aumentar o colesterol. O ideal é a pessoa ter hábitos saudáveis rotineiramente.

Hábitos alimentares para melhorar o colesterol

Para melhorar a condição do colesterol, a pessoa deve evitar gordura trans, diminuir o carboidrato e consumir muita fibra e óleos bons, como ômega e óleo de coco, em quantidade equilibrada.

Na preparação de um bolo, por exemplo, ao invés de colocar margarina, pode-se usar óleo de coco. A pessoa não precisa tomar óleo de coco ou tomar cápsulas para emagrecer, mas sim fazer trocas naturais, retirando a gordura que é ruim (como a margarina) e colocando uma gordura boa.

Café da manhã

No café da manhã, a pessoa deve comer uma fruta (que é um carboidrato que tem fibra) com um lácteo ou uma proteína, por exemplo o iogurte ou o leite. Para quem tem colesterol alto, recomenda-se consumir um pouco de aveia. Essa fibra vai diminuir a velocidade de absorção, vai diminuir o risco da pessoa se tornar obesa (pois dá mais saciedade) e melhorar os níveis de colesterol.

Outra opção é uma fatia de pão integral com uma proteína, como o queijo, que pode ser derretido ou o queijo cottage. Quem tem o colesterol alto deve evitar a margarina. Se possível, a pessoa deve incluir alguma fibra. A pessoa pode escolher algumas marcas de pão integral que têm uma quantidade de fibra maior.

Lanche da manhã

No lanche da manhã, como a pessoa consumiu uma proteína que vai dar saciedade até o almoço, ela pode consumir uma fruta (como uma maçã ou uma banana) com uma gordura, como a castanha. Recomenda-se cerca de 5 castanhas. A partir disso, o consumo começa a ficar excessivo, pois a gordura irá entrar na alimentação em outros horários do dia (tanto na ceia, quanto no almoço e no jantar). A castanha é uma gordura boa, que tem efeitos benéficos. São necessários vários fatores juntos para aumentar o HDL, e a castanha é um deles.

Almoço

No almoço, a pessoa pode consumir uma carne ou frango com o arroz integral. Deve-se tentar consumir alimentos integrais. O arroz já é integral e a salada tem fibras, mas essa refeição pode ser enriquecida com linhaça ou quinoa. Assim, o aporte de fibras no dia-a-dia será muito melhor. As fibras reconhecidamente melhoram o perfil de colesterol. O feijão pode ser consumido, mas a quantidade de arroz deve ser diminuída (pela metade, por exemplo).

Lanche da tarde

No lanche da tarde, recomenda-se consumir uma fruta e, ao invés de gordura, uma proteína, como o iogurte. O abacate é uma fruta que tem uma quantidade maior de gordura, e pode ser consumida junto com uma barrinha de cereais, que tem uma quantidade maior de proteína. Assim, a pessoa terá carboidratos, gordura e proteína. O abacate é uma gordura benéfica para o colesterol.

Jantar

No jantar, não se deve consumir arroz. A pessoa deve consumir saladas e o brócolis, que tem vários efeitos no corpo, um deles no colesterol. A pessoa pode consumir o atum ou a sardinha, que também têm uma gordura boa (o ômega-3), e o ovo. Na salada, pode-se adicionar linhaça dourada ou o gergelim. O peixe pode ser temperado com gergelim e limão.

Ceia

Na ceia, a pessoa pode consumir fibras, uma pequena quantidade de gordura e um chá.

Cada vez que a pessoa come a gordura, o corpo irá se acostumar a usar a gordura como fonte de energia. Se a pessoa consome gordura antes de deitar, muitas vezes passa a noite consumindo a própria gordura como fonte de energia, ao invés dos carboidratos, eliminando um pouco dessa gordura.

O chá deve ser adoçado com adoçante. O açúcar é ruim tanto para o colesterol, quanto para o peso. Pode-se usar um açúcar menos calórico, como o demerara, ou usar casca de laranja, gengibre, pó de canela ou abacaxi.

Gordura trans

A pipoca de micro-ondas não pode ser consumida, pois ela tem muita gordura trans. Pode-se consumir o milho preparado na panela ou nas pipoqueiras. Porém, pode-se preparar o milho na panela ou em pipoqueiras.

Bolacha receada, nuggets, salsicha, sorvete, e margarina têm muita gordura trans, e a farinha branca tem muito carboidrato.

Artigo anteriorCriança com colesterol alto
Próximo artigoDislipidemia
CRM: 124205. Doutorado em andamento em Endocrinologia e Metabologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Residência em Clínica Médica pelo Hospital Geral de Pedreira. Aperfeiçoamento em Medicina Tropical (Hanseníase) pela Universidade Federal de Alagoas (2006). Graduação em Medicina pela Universidad de Montemorelos (1997-2005). Título de Especialista em Endocrinologia e Metabologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (2013). Médica endocrinologista da Prefeitura Municipal de Carapicuíba (2013-atual). Médica endocrinologista da Prefeitura Municipal de Cotia (2007-2016). Médica do Programa Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Vargem Grande Paulista (2006-2007).