Dicas para evitar queda de cabelo

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Dicas para acabar com a queda de cabelo

Importância dos cabelos na expressão

Quando uma pessoa se produz para um casamento, por exemplo, utiliza um penteado mais formal. Se for para uma festa mais despojada, opta por um look mais casual para os fios. Alguns usam os cabelos para passar a mensagem da tribo a que pertencem, com dreadlocks ou penteados punk.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Queda de cabelo

Perder de 70 a 100 fios de cabelo por dia é normal, porém, perder mais de 100 ou 150 cabelos por dia, durante um longo período, é preocupante.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

A principal causa de queda de cabelo é a alopecia androgenética, 70% dos homens sofrem dela, e 50% das mulheres após a menopausa.

Dicas para formação e crescimento dos cabelos

A queratina é um dos principais componentes do cabelo. Repor aminoácidos que formam o cabelo, como cisteína, metionina, lisina, é importante. As gorduras ômega 3 e 6 são essenciais para controlar o metabolismo hormonal e estimular a formação dos cabelos.

PUBLICIDADE


Algumas vitaminas, como A, D, C, as do complexo B, além do zinco, são importantes para os fios, a B5, por exemplo, ajuda na coloração deles e evita que fiquem grisalhos.

Substâncias tópicas para o couro cabeludo

O minoxidil, se aplicado no couro cabeludo, provoca vasodilatação, estimulando o fluxo de nutrientes à raiz dos cabelos.

O 17-alfa estradiol é outro composto tópico que ajuda na prevenção da queda capilar.

A latanoprosta ajuda na formação dos cabelos.

Alguns fatores de crescimento também estimulam a produção de novos fios (embora ainda não tenham comprovação científica).

Compostos orais para estimular os cabelos

O viviscal é um composto de vitaminas, zinco, cartilagem de tubarão, molusco, que ajuda na formação do cabelo.

O pantogar tem como princípios ativos, por exemplo, a cistina e a queratina, e o inneov, zinco, vitaminas e ômegas.

Existem tratamentos alternativos, como com aloe vera (babosa), que atuam como anti-inflamatórios e melhoram o fluxo sanguíneo no couro cabeludo.

Gengibre e ginseng auxiliam na produção capilar, diminuem a inflamação, melhoram a circulação sanguínea no couro cabeludo e o fluxo de nutrientes para os cabelos.

Suplementar vitaminas é importante para alguns, por exemplo, para inúmeros vegetarianos é interessante repor vitaminas do complexo B, principalmente a B12.

Evitando agressão no couro cabeludo

Ao evitar agressões no couro cabeludo, influencia-se menos na queda dos fios, assim evite pintá-los com muita frequência, e usar boné todos os dias.

Fatores que influenciam na queda de cabelo

Grande parte dos casos de queda de cabelo são de origem genética e hormonal. Alguns folículos capilares são mais sensíveis a ação hormonal.

O estilo de vida, a dieta e o estresse influenciam na qualidade do cabelo e na velocidade em que a pessoa os perderá. Para quem tem predisposição à calvície, é possível atuar com alguns remédios que bloqueiam a ação hormonal (que faz com que o cabelo caia) e também existem procedimentos como o transplante capilar.

Quem está perdendo cabelos por viver uma vida desregrada, estressada, deve se alimentar melhor e procurar um médico.

1) Mantenha o couro cabeludo sempre limpo

Higienize adequadamente o couro cabeludo, mesmo que para isso tenha que lavá-lo diariamente. Muitas mulheres relatam que não lavam os cabelos todos os dias porque notam que eles caem muito durante a lavagem, porém, na verdade, eles já estavam soltos, a lavagem apenas facilita que eles se desprendam do couro cabeludo.

O suor desregula o pH do couro cabeludo – conservá-lo limpo, mantém o pH dele balanceado, e previne contaminação por microorganismos oportunistas, como fungos – e pode danificar a fibra do cabelo, deixando-o mais susceptível à queda e quebra, por isso, é importante também para quem pratica exercícios físicos, como musculação, crossfit, natação, corrida etc., manter o couro cabeludo asseado.

2) Seque bem o cabelo antes de dormir

Dormir com o cabelo molhado não faz com que a raiz capilar apodreça, porém, pode aumentar a proliferação de microorganismos no couro cabeludo, além de gerar infecções e desequilibrar a homeostase dele, e assim os cabelos terão dificuldades para se desenvolverem e maior chance de caírem.

3) Beba água

A pele necessita de água para se manter hidratada e conservar o equilíbrio térmico corporal. O couro cabeludo é uma extensão da pele, por isso produz pelo, porém, diferenciado do das outras partes do corpo.

4) Mantenha uma dieta balanceada

Coma verguras, legumes e outros nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo. Se necessário, procure orientação de um nutricionista.

5) Procure orientação médica

Se seguir as dicas anteriores e mesmo assim tiver queda de cabelo, procure um tricologista.

Artigo anteriorDHT e queda de cabelo
Próximo artigoDicas para usar minoxidil
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).