Diabetes tipo 2

Diabetes tipo 2

Quando uma pessoa tem dor de cabeça e toma uma medicação, o objetivo dessa medicação é acabar com a dor de cabeça. Da mesma maneira, quando uma pessoa tem uma infecção bacteriana, ela toma um antibiótico com o objetivo de eliminar as bactérias e controlar a infecção.

PUBLICIDADE


Quando uma pessoa tem diabetes, ela tem uma alteração nos níveis de glicose, que se elevam, deixando o corpo vulnerável a essas alterações. Porém, aqui existe uma diferença em relação à dor de cabeça e à infecção: normalmente os sintomas da diabetes tipo 2 são silenciosos – o paciente não sente nada, e tem somente a alteração dos níveis de glicose (que estão mais elevados).

A glicose em níveis elevados é tóxica para todas as células do corpo. Com um tempo de alteração desses níveis, todo o corpo do paciente vai sendo prejudicado.

Na diabetes tipo 2, o paciente vai ao médico, faz exames e descobre que os níveis de glicose estão alterados, ou participa de alguma campanha de medição de glicose no sangue (que ocorrem em praças, shoppings e mercados) e é orientado a procurar um médico para fazer o diagnóstico. Porém, o paciente acaba deixando para depois, pois não está sentindo nenhum incômodo.

A maioria das pessoas que têm diabetes tipo 2 esperam muito tempo para procurar o tratamento adequado. Quando iniciam o tratamento, já estão sentindo alguma complicação, como uma dor – isso é sinal de que o corpo já está de certa forma danificado.

PUBLICIDADE


Tratamento

A pessoa não deve ignorar os sinais do próprio corpo. Ao primeiro alerta, ela deve procurar um médico e buscar o tratamento adequado para o seu perfil. O tratamento para diabetes é individualizado – ou seja, medicamentos e doses de medicamentos podem ser diferentes de pessoa para pessoa.

O que nunca muda é a adoção de hábitos saudáveis, como uma alimentação balanceada e atividade física regular. Esses hábitos não são privilégios de quem tem diabetes, são hábitos que devem ser adotados por qualquer pessoa que queira ter uma vida plena e de qualidade.

O objetivo do tratamento do diabetes é baixar os níveis de glicose no sangue e deixa-los mais próximos dos níveis normais. Por este motivo, o paciente toma medicações e adota hábitos de vida mais saudáveis.

O paciente não deve deixar de tomar os medicamentos quando os níveis de glicose estão normalizados, pois isso quer dizer que o tratamento está adequado. Mesmo quando ele está adequado, é preciso ter atenção. Se o paciente conhecer bem o próprio tratamento, poderá viver tranquilamente, e o diabetes não será o problema.

Artigo anteriorDiabetes tipo 1
Próximo artigoPariparoba: benefícios e como usá-la
CRM: 124205. Doutorado em andamento em Endocrinologia e Metabologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Residência em Clínica Médica pelo Hospital Geral de Pedreira. Aperfeiçoamento em Medicina Tropical (Hanseníase) pela Universidade Federal de Alagoas (2006). Graduação em Medicina pela Universidad de Montemorelos (1997-2005). Título de Especialista em Endocrinologia e Metabologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (2013). Médica endocrinologista da Prefeitura Municipal de Carapicuíba (2013-atual). Médica endocrinologista da Prefeitura Municipal de Cotia (2007-2016). Médica do Programa Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Vargem Grande Paulista (2006-2007).