DHT e queda de cabelo

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Maneiras naturais de combater a DHT

Não existem estudos comprovando que a alimentação reduza a di-hidrotestosterona (DHT) – produzida por uma enzima chamada 5-alfa redutase tipo 2 e que é de 3 a 4 vezes mais potente que a testosterona –, porém, produtos naturais, como a maca peruana e o saw palmetto, são interessantes para diminuir a DHT.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Medicamentos utilizados para combater a DHT

O que existe de científico em relação a bloqueadores de DHT são medicamentos aprovados pela ANVISA, o mais comum é a finasterida, que bloqueia especificamente a isoenzima tipo 2, e a dutasterida, uma novidade que bloqueia tanto a isoenzima tipo 1 quanto a 2, e está em análise pelo FDA (Food and Drug Administration), nos Estados Unidos, para ser liberada para uso contra a calvície. Ela é mais potente que a finasterida, porém tem mais efeitos colaterais, então deve-se tomar cuidado.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

A pessoa não deve tomar medicações por contra própria, somente com prescrição médica. Outra maneira de evitar o aumento da DHT é evitar o uso de exógenos, como esteroides anabolizantes – muitos deles aumentam a produção de testosterona no organismo e a conversão dela em DHT e, se há predisposição genética, ocorre queda de cabelo – e creatina. Deve-se tomar cuidado em relação a pró-hormonais, que também têm esse efeito, e a Tribulus terrestris também.

Também existem à venda outros bloqueadores que impedem que a DHT combine-se com o receptor androgênico para ocasionar calvície. A DHT também se conecta à próstata, causando hiperplasia prostática benigna, que também é um problema comum que afeta os homens. Muitas medicações para cabelo, inclusive, surgiram inicialmente para tratar a próstata, como a finasterida, que era usada na dose de 5mg para a próstata, e observaram que o efeito colateral era o crescimento de cabelos, sendo então utilizada para isso.

PUBLICIDADE


Artigo anteriorDHEA causa queda de cabelo?
Próximo artigoDicas para evitar queda de cabelo
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).