Dente-de-leão: características, benefícios e efeitos colaterais

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Dente-de-leão: características

O dente-de-leão (Taraxacum officinale) é uma planta muito comum, alimentícia não convencional – as folhas dela podem ser consumidas como alimento (em saladas e refogados), e são muito nutritivas. É uma verdura amarga, como o almeirão. É da família da serralha (Sonchus oleraceus), com a diferença morfológica de que se espalha pelo chão, e a serralha se eleva para dar as flores no alto.

dente-de-leao
Dente-de-Leão (Taraxacum officinale).
serralha
Serralha (Sonchus oleraceus).

Durante a Segunda Guerra Mundial, os nazistas não podiam adquirir borracha para fazer pneus para os caminhões, a alternativa que encontraram foi plantar dente-de-leão e usar o leite (o látex) dele para produzir borracha.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Benefícios do dente-de-leão

Ação diurética

O dente-de-leão exerce excelente ação diurética, elevando expressivamente o volume de urina 5 horas depois de tomada a primeira dose do chá de suas folhas. Para quem precisa de um diurético, seja por conta de cistite ou de infecção urinária, para fazer depuração do sangue e limpar o organismo, o dente-de-leão é muito eficiente. As partes dele normalmente utilizadas são as folhas e as raízes, que têm grande concentração de princípios ativos.

Controle do colesterol

Usar chá, extrato ou tintura do dente-de-leão exerce ação eficiente sobre os níveis de colesterol e triglicérides no organismo. Poucas horas depois que a pessoa toma o extrato do dente-de-leão, o nível de colesterol baixa e o de triglicérides no plasma sanguíneo diminui drasticamente.

PUBLICIDADE


Por isso, o dente-de-leão tem sido estudado como uma grande possibilidade para tratar a obesidade e problemas vasculares, como a trombose e as anginas, pois reduz a formação de placas de gordura nas artérias e nas veias.

Redução da gordura visceral

O dente-de-leão reduz expressivamente o volume de gordura associada com as vísceras, popularmente chamada de “gordura no fígado”. Ele limpa o fígado das gorduras, e aumenta a eliminação delas pelas fezes.

O dente-de-leão tem ação parecida com a de um medicamento que cause forte diarreia, eliminando gorduras pelas fezes, porém, ele não causa diarreias.

O aumento da eliminação de gorduras pelas fezes evita que o organismo absorva gorduras, que elas se tornem colesterol no organismo, e a formação das triglicérides e o acúmulo de gordura no fígado.

Controle da diabetes

O extrato do dente-de-leão não aumenta a produção de insulina nem reduz as taxas de açúcar no sangue, mas facilita o trabalho da insulina, tornando-a mais eficiente em retirar o açúcar da corrente sanguínea e transformá-lo em glicogênio no fígado. Isso ajuda quem sofre de diabetes.

Ação anti-inflamatória

O dente-de-leão exerce eficiente ação anti-inflamatória sobre o fígado. Em quem sofre de hepatite, de cirrose ou transplantou o fígado (o que causa problemas de inflamação, rejeição, etc.), o dente-de-leão reduz expressivamente a inflamação hepática.

Para quem toma medicamentos que atacam o fígado, tem doença crônica ou problema hepático, o extrato das folhas e raízes do dente-de-leão são eficientes.

Regulagem do sistema imunológico

O uso do extrato das raízes e folhas do dente-de-leão regula o sistema imunológico e a resposta imune, o que ajuda no tratamento de alergias, como rinites ou bronquites alérgicas. O dente-de-leão controla o sistema imunológico para que ele não ataque exageradamente os elementos que invadem o corpo, inibindo o desenvolvimento de processos alérgicos.

Redução da fertilidade masculina

O dente-de-leão exerce ação antifertilidade, funcionando como um anticoncepcional masculino. Ele não elimina a possibilidade de ter filhos, mas reduz drasticamente a produção de espermatozoides e a mobilidade deles (capacidade que eles têm de se movimentar para chegar até o óvulo).

Se a pessoa está querendo ter filhos ou se é infértil (tem quantia reduzida de espermatozoides ou má formação deles), não deve tomar dente-de-leão. Interrompendo o tratamento, a produção de espermatozoides é retomada normalmente, e a pessoa não ficará estéril.

Ação antidepressiva

Para quem sofre de depressão, a raiz ou as folhas do dente-de-leão exercem ação antidepressiva sobre o sistema nervoso central. Esses estudos estão em andamento e é necessário confirmar essas propriedades do dente-de-leão.

Tratamento do câncer

O dente-de-leão induz as células cancerígenas à apoptose (morte espontânea), fazendo com que elas entrem em colapso, sem necessidade de outros medicamentos.

Isso não elimina a necessidade de quimioterapia ou radioterapia, mas o dente-de-leão ajuda a reduzir o volume do câncer e inibir o desenvolvimento dele, servindo como tratamento auxiliar.

O chapéu de sol é uma planta que evita a metástase do câncer (migração de células cancerígenas pelo corpo). É possível fazer um complexo de plantas, com o dente-de-leão, o chapéu de sol, a graviola, entre outras, para um tratamento que auxilie na recuperação do câncer.

PUBLICIDADE