Como evitar o efeito sanfona

Causas do efeito sanfona

O “efeito sanfona” acontece quando a pessoa perde uma grande quantidade de peso, mas rapidamente não só recupera esse peso, como às vezes até ganha mais peso do que tinha antes.

PUBLICIDADE


Algumas pessoas chamam de “ciclo do peso”, pois engordam e emagrecem repetidamente.

O efeito sanfona acontece porque as pessoas fazem dietas muito restritivas, em que precisam ficar longos períodos sem comer, ou que cortam um grupo inteiro de alimentos. Assim, o organismo acaba fazendo um esforço muito grande e a pessoa acaba emagrecendo, não por perder gordura, mas por perder, basicamente, massa muscular e água.

Quando a massa muscular no organismo diminui, o metabolismo basal também diminui, pois o tecido muscular é muito mais metabolicamente ativo do que o tecido de massa gorda. Por isso, às vezes a pessoa termina a dieta mais magra, mas com o metabolismo bem mais lento.

As pessoas que fazem dietas “da moda”, que cortam um grupo alimentar ou que fazem um jejum muito grande, não aguentam fazer isso por muito tempo, pois não é prazeroso. Naturalmente, assim que chegam ao peso desejado, uma forma de defesa é voltar a comer minimamente aquilo que comiam antes. Porém, como o metabolismo está muito lento, mesmo com uma quantidade mínima do que se comia antes, começam a engordar.

PUBLICIDADE


Um grande problema do efeito sanfona é o impacto psicológico que ele causa na pessoa. Ela começa a achar que emagrecer é muito difícil, ou que depois que chegar ao peso desejado ela precisa aproveitar esse pouco de tempo pois rapidamente irá engordar novamente. Isso causa depressão, que leva a ansiedade e faz com que a pessoa queira comer, causando um ciclo sem fim de estresse, ganho de peso, emagrecimento, queda do metabolismo e ganho de peso novamente.

Dicas para evitar o efeito sanfona

Atividade física

A primeira dica para evitar o efeito sanfona é, ao invés de desacelerar o metabolismo, acelerar ele. Isso pode ser feito, basicamente, com atividade física. Se a pessoa está em processo de emagrecimento, deve incorporar a atividade física para conseguir ganhar massa muscular e manter o metabolismo mais ativo. Dessa forma, irá evitar ter o metabolismo tão lento quando chegar ao peso desejado.

Comidas gostosas

Outra dica é ceder à vontade de comer alguma coisa gostosa de vez em quando. Se a pessoa elimina completamente os alimentos gostosos da alimentação, a partir do momento em que tiver minimamente um acesso a eles, vai ter uma certa compulsão alimentar e irá comer muito mais do que poderia ou quer. Se a pessoa comer um pouco desses alimentos uma vez por mês ou uma vez a cada 15 dias, saberá que vai contato com eles e a dieta não será um sacrifício tão grande.

Fome emocional

A pessoa deve identificar as causas emocionais que fazem com que ela coma mais. Às vezes a pessoa, quando está estressada ou preocupada, tem a chamada “fome emocional”, ou é um tipo de pessoa que “desconta” tanto as coisas boas quanto as ruins na alimentação – come porque teve um dia difícil, ou, quando está feliz, sai para jantar para comemorar.

A pessoa deve tentar identificar se tem esses mecanismos psicológicos, pois uma inconstância emocional pode fazer com que ela ganhe mais peso.

Deve-se sempre estabelecer uma meta realista. Se a pessoa tem 30, 40kg para perder, não deve querer perder isso em 1 mês e meio ou 2 meses. Se a pessoa tem uma grande quantidade de peso para perder, ela deve estabelecer “semi metas”: metas pequenas ao longo do tempo que a pessoa se sinta feliz de atingir, para que ela não passe a acreditar que não vai conseguir o resultado desejado, tenha uma recaída e engorde novamente.