Como evitar celulite

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Excesso de toxinas pode causar celulite

O corpo humano é uma máquina perfeita, feita para produzir energia e sujeira (toxinas, resíduos), excretada pelo intestino, fígado ou pele. Como se trata de um sistema equilibrado, se se produz mais sujeira que o necessário para o corpo, ele enche-se de toxinas que se transformam em celulite: sinal de que o que se está colocando na boca não é correto.

Controle da celulite

É possível eliminar até 90% da celulite, deixá-la imperceptível para a própria pessoa e para os outros. Isso depende de autodisciplina.

Como a celulite se desenvolve

A boca representa o livre-arbítrio (escolha do que se ingere). Depois, o complexo continua com esôfago, estômago, alças intestinais (intestino delgado) e intestino grosso.

O intestino delgado mede 6 m e o grosso, 2. O cérebro necessita de, pelo menos, dez segundos para entender qual alimento se pôs na boca e ali começa a digestão. Comer devagar e degustar é dar tempo ao cérebro para produzir suco gástrico, barreira de proteção importante para o organismo.

PUBLICIDADE


Quando uma banana passa pelo esôfago, ele compacta-a e torna-a uma massa que, assim que chega ao estômago, o suco gástrico metaboliza e absorve.

Pessoas afirmam ter melhorado da celulite simplesmente por ter retirado leite, iogurte, queijo, requeijão e coalhada da refeição. O segundo maior causador dela é o queijo branco.

O leite não passa pelo suco gástrico como qualquer outro líquido. Mesmo o requeijão, por exemplo, depois de entrar pela boca, desliza ao intestino delgado sob a mesma forma com que ingressou. Mais importante que contar calorias é entender que reações químicas provoca aquele alimento dentro do corpo.

Complicações relacionadas ao consumo de leite

Se o indivíduo deseja melhorar, deve abster-se de leite e derivados crus dele durante quinze dias. A mucosa do intestino delgado demora cinco para se refazer, enquanto a pele do corpo se refaz a cada vinte e oito. Então, cada órgão tem seu momento de troca.

Se se der tempo para o sistema digestivo se restabelecer, percebe-se o murchamento. Além disso, respira-se melhor e amenizam-se as dores de cabeça.

O leite é o primeiro produtor de rinite, asma, bronquite e alergias e o segundo (o primeiro é o estresse), do câncer de mama. Ele também é o primeiro motivo do diabetes infantil, doença autoimune que destrói o pâncreas até os vinte e cinco anos de idade, e pode acarretar leucemia e linfoma. Por fim, os Estados Unidos e a Escandinávia, países que mais consomem leite no mundo, tem o posto nº 1 em osteoporose.

Digestão começa pela boca

É importante comer com calma para se elaborar suco gástrico, que degrada as moléculas e faz o alimento chegar mais suavemente ao intestino.

Formação das estrias

O tecido subcutâneo, composto de gordura, é depósito de toxinas. Quando as células de gordura começam a crescer, a epiderme, que é fina, distende-se e evidencia as ondulações características da celulite. O consumo exagerado de alimentos ruins, como leite e derivados, e a rapidez com que se fazem as refeições levam a retesamento da pele e a fraturas sob a forma de fibroses: as estrias, identificadas como pequenas linhas brancas.

A maioria das estrias surge em região mais frágil, onde emergem os vasos sanguíneos, por isso, no início, são vermelhas. Só eventualmente irrompem fora dessa área.

Após a quebra, elas cicatrizam do exterior para o interior do corpo e afinam, entretanto sempre ficam esbranquiçadas.

Como preservar a pele durante o banho

Como as estrias são cicatrizes, não há como curá-las, mas é possível evitar as rupturas que as fazem surgir e o primeiro passo é proteger a pele, inclusive durante o banho.

Na unidade pilossebácea, há glândulas que produzem sebo, cuja união com suor origina uma camada ácida (pH 5,5) que protege a epiderme contra a ação de fungos, vírus e bactérias, além de conferir elasticidade à pele e propiciar que ela se distenda sem partir, o que é útil, por exemplo, durante a gravidez. A remoção dessa camada deixa a pele propensa a quebrar-se e contaminar-se, por exemplo, por micose.

Em ferida ou corte recente por cirurgia, lave o local até cicatrizar. Sabonete só use em áreas quentes (axilas, genitais e pés); no resto do corpo, apenas água e, se necessário, condicionador de cabelo no lugar do sabonete.

O pH de 1,2 do suco gástrico, o de 5,5 da pele e o de 3,5 a 4,5 da vagina são proteções, que não se devem anular. Todo produto que faz espuma, como xampu e creme dental, contém lauril éter sulfato de sódio e é tensoativo, ou seja, remove a camada ácida de conservação da pele. Os bebês devem tomar banhos com algum condicionador branco de odor suave, e não com sabonete infantil.

Outro cuidado se refere a buchas. Só os pés se devem esfregar com elas. Passá-las no corpo equivale a usar Bombril para lustrar um carro. Além disso, banhos quentes devem durar, no máximo, cinco minutos, porque avermelham a pele e provocam coceira, visto que o ressecamento cutâneo estimula os mastócitos, células que liberam histamina, que, por sua vez, ocasionam vasodilatação. Com esse quadro, as pessoas costumam recorrer a anti-histamínicos, isto é, remédios contra alergia.

Artigo anteriorComo eliminar celulite
Próximo artigoComo se forma a celulite
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).