Colesterol bom e ruim

Colesterol: o que é e para que serve?

Todos têm colesterol, um conjunto de gorduras necessário para o organismo exercer determinadas funções. Ele está presente em grande parte dos alimentos, principalmente de origem animal.

PUBLICIDADE


Combate ao colesterol

O alto nível de colesterol aumenta o risco para doenças cardiovasculares como infartos, hipertensão arterial, acidente vascular cerebral e derrame –que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, são as que mais matam no Brasil, a cada 40 segundos um brasileiro morre de infarto.

Dia 8 de agosto é o dia mundial do combate ao colesterol, e objetiva informar a população e incentivar mudanças de hábitos para prevenir taxas elevadas de colesterol. Atitudes como praticar atividades físicas regularmente e restringir gorduras no cardápio, além de sal e açúcar, são essenciais na prevenção deste problema, além de garantirem melhor qualidade de vida.

É necessário procurar um cardiologista e fazer exames regulares para se antecipar à doença, fazer um diagnóstico precoce e evitar um evento cardiovascular.

Benefícios e funções do colesterol

Nos últimos anos, muito tem sido falado a respeito de colesterol, por exemplo, da alimentação que pode ou não causar aumento dele.

PUBLICIDADE


25 a 30% do colesterol do corpo humano vem da alimentação. Os outros 70 a 75% São produzidos no fígado. O colesterol da alimentação é absorvido pelo intestino e vai para o fígado.

LDL

Existe o colesterol total, o HDL (bom) e o LDL (ruim).

O LDL não é um colesterol, é uma lipoproteína – proteína que carreia o colesterol para o ovário, onde ele é transformado em estrógeno, hormônio muito importante na mulher.

O LDL leva colesterol para o corpo todo – por exemplo, para o cérebro (para fazer bainha de mielina, para os testículos (para produzir testosterona), e para produzir vitamina D. Quando a pessoa tem muito LDL, além de levar muito colesterol para os ovários, também fica muito circulante nos vasos sanguíneos, formando placas de gordura.

HDL

O HDL é uma proteína que capta o excesso de colesterol nos ovários, nos vasos sanguíneos, etc., e leva para o fígado para ser excretado nas fezes. Em termos cardiológicos, o LDL é ruim, pois acaba formando placas de gordura nos vasos sanguíneos; e o HDL é bom, pois retira a gordura dos vasos e leva para o fígado para ser metabolizada e excretada.

Níveis indicados de colesterol

Hoje, ocasionalmente os médicos não analisam mais os níveis de colesterol total, mas sim os de colesterol bom e ruim.

Existem atletas que têm 80 de HDL e 50 de LDL, um perfil lipídico bom, pois tem muito mais colesterol bom do que ruim.

Nos consensos (chamados de guidelines) de 2016 e 2017, tanto em relação à valores quanto à alimentação, existe uma divergência entre o consenso de cardiologia e o de endocrinologia.

Os valores de referência (por exemplo, menor que 130 de colesterol ruim) caíram por terra, pois é mais importante saber quanto determinado paciente precisa de HDL. Esse valor é diferente, por exemplo, para um diabético, de 65 anos e que fuma. Portanto, esses valores são individualizados.

Artigo anteriorColesterol: benefícios
Próximo artigoColesterol: dicas para baixar
CRM: 124205. Doutorado em andamento em Endocrinologia e Metabologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Residência em Clínica Médica pelo Hospital Geral de Pedreira. Aperfeiçoamento em Medicina Tropical (Hanseníase) pela Universidade Federal de Alagoas (2006). Graduação em Medicina pela Universidad de Montemorelos (1997-2005). Título de Especialista em Endocrinologia e Metabologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (2013). Médica endocrinologista da Prefeitura Municipal de Carapicuíba (2013-atual). Médica endocrinologista da Prefeitura Municipal de Cotia (2007-2016). Médica do Programa Saúde da Família da Prefeitura Municipal de Vargem Grande Paulista (2006-2007).