Clareamento dental caseiro

Clareamento dental e aumento da sensibilidade

Todo clareamento requer supervisão profissional, e a administração da concentração dos géis clareadores é de grande importância. Quem tem esmalte mais desgastado não deverá usar os mais fortes.

PUBLICIDADE


Durante as sessões, é comum haver certa sensibilidade dental, que cessa no fim do processo.

Causas de alteração na cor dos dentes

Na busca pela estética, ter dentes claros é alvo do desejo para muitas pessoas. Assim, o clareamento é um dos procedimentos mais requisitados em consultórios odontológicos.

Entre os fatores que alteram a coloração dos dentes estão alimentação, fumo e envelhecimento, já que, com o tempo, há maior deposição de dentina reparadora, que deixa os dentes amarelados.

Quando realizar o clareamento caseiro

Recomenda-se o clareamento caseiro, encontrado em farmácias e perfumarias, para indivíduos comprometidos em utilizar a moldeira diariamente de duas a quatro horas e também para os que toleram sensibilidade por período mais prolongado e não se incomodem com a moldeira.

PUBLICIDADE


É um procedimento um pouco mais barato e é o mais popular, embora não aconselhável sem acompanhamento profissional.

Clareamento dental e fumo

O fumo é contraindicado em procedimentos de clareamento dental. Há pesquisas com ratos em que inocularam o agente clareador e o DMBA (componente cancerígeno do cigarro) e o resultado foi o surgimento de tumores cancerígenos após dezenove dias. Não se pode afirmar que isso ocorrerá com humanos, com quem também não se faz estudo similar, mas há profissionais que declaram que o fumo associado ao agente clareador pode causar câncer, principalmente em pessoas que fazem constante tratamento caseiro com moldeiras e bisnagas. O gel aplicado nesse equipamento, quando posto sobre os dentes, pode extravasar, ser engolido e alojar-se no estômago do paciente. É impossível prever as consequências do emprego indiscriminado dessa substância. Há outros produtos que, usados de forma abusiva, podem provocar câncer.

Clareamento com receitas caseiras

Receitas caseiras indicam, para clareamento dental, folhas de plantas ou bicarbonato, abrasivos que, quando passados no dente, removem o biofilme ou placa, responsável pelo escurecimento do dente, mas o uso frequente dessas substâncias desgastam o esmalte e podem, inclusive, deixar exposta a dentina.

Para clareamento caseiro, o dentista constrói, na boca do paciente, um molde que envia ao laboratório, que, por sua vez, produz uma moldeira em que esse paciente porá o gel de clareamento e utilizará durante determinado período.

Por critérios relativos ao paciente, como indisciplina, problemas de retração, sensibilidade e dor, pode-se optar pelo tratamento em consultório, onde se podem controlar esses fatores, e, antes da aplicação do gel, faz-se uma barreira protetora da gengiva. Após uma semana, repete-se o procedimento e essa rotina ocorre em mais três a quatro consultas.

Comumente essa técnica, em vista de maior concentração do produto, ocasiona maior sensibilidade nos dentes, mas muitos profissionais optam por ela, inclusive com laser.