Cipó-mil-homens: benefícios e como usá-lo

Característica do cipó-mil-homens

O cipó-mil-homens tem muitos nomes populares no Brasil, como aristolóquia, papo de peru, jarrinha e milihomi. Ele pertence a um grupo de plantas chamado Aristolochia, que engloba  cerca de 400 espécies, as mais comuns no Brasil são a Aristolochia cymbifera, que é a mais utilizada, conhecida e estudada; a Aristolochia gigantea; a Aristolochia ridicula; a Aristolochia paucinervis; e a Aristolochia esperanzae. Além dessas, existem muitas outras. Essas plantas têm  histórico de uso pelas comunidades tradicionais e pelas indígenas.

PUBLICIDADE


Toxidade do cipó-mil-homens

O cipó-mil-homens apresenta baixa toxidade, e não ataca o fígado ou os rins. Pode ser utilizado na dosagem de uma colher de planta picada para cada xicara de água para fazer chá. Nessa dosagem, não há problemas em tomá-lo.

Durante a gestação, não é recomendado o uso do cipó-mil-homens, pois ele atua sobre a musculatura uterina.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Do cipó-mil-homens, pode-se utilizar as folhas, hastes e as raízes. Ele é realmente um cipó, sobe pela vegetação. Recomenda-se utilizar toda a planta. Se não for possível retirar a raiz, pode-se utilizar somente o caule e a folha sem problemas.

Usos populares do cipó-mil-homens

Popularmente, o cipó-mil-homens é utilizado como diurético (para aumentar o volume de urina), como estimulante do estômago, contra má-digestão e dores estomacais, contra gastrite, contra prisão de ventre, contra vermes intestinais, como bactericida (para lavar feridas e para infecções), como facilitador das menstruações  e para combater sintomas da TPM.

PUBLICIDADE


Em algumas regiões, principalmente na Amazônica, nas populações indígenas, a funcionalidade do cipó-mil-homens sobre o sistema respiratório tem sido muito estudada. Para asma, bronquite e outros problemas do aparelho respiratório, ele é muito utilizado pelas populações indígenas.

Em muitas regiões, o cipó-mil-homens é utilizado no controle da diabetes, mas não existem estudos que indiquem essa funcionalidade dele.

Não só no Brasil, mas em toda a América Latina, muitos homens com orquite (inflamação dos testículos) normalmente fazem chá com as folhas, ramos e raízes do cipó-mil-homens e utilizam-no em banhos de assento para aliviar essas inflamações.

Benefícios do cipó-mil-homens

Proteção contra doenças neurodegenerativas

É possível comprar a Aristolochia cymbifera pela internet, em cápsulas. Ela protege o sistema nervoso contra a ação de produtos químicos e substâncias neurotóxicas.

Num estudo, veneno de cascavel foi injetado em ratos. Ele tem efeito neurotóxico (ataca o sistema nervoso), que foi muito atenuado com o uso da Aristolochia cymbifera.

Por conta dessa proteção ao sistema nervoso, essa planta tem sido estudada para proteger o cérebro contra doenças degenerativas, como Alzheimer, Parkinson, epilepsia e esclerose múltipla.

Ação antimicrobiana

A Aristolochia cymbifera exerce forte ação antimicrobiana. Foi feito um estudo usando estreptomicina e Aristolochia – um grupo utilizou só Aristolochia, outro só estreptomicina e outro estreptomicina e Aristolochia. Esse grupo teve ação mais efetiva de combate a bactérias, o que significa que o extrato da Aristolochia potencializa os efeitos do antibiótico e que ela combate muitos tipos de bactérias.

A Aristolochia ridicula tem excelente ação antimicrobiana, combatendo vários tipos de bactérias, e inibeem 80% o desenvolvimento da bactéria causadora da tuberculose.

Outras duas espécies estudadas são a Aristolochia esperanzae e a Aristolochia gigantea. Elas demonstraram atividade antimicrobiana contra vários tipos de fungos e bactérias, e podem ser utilizadas como conservantes de alimentos ou para combater infecções.

Inibição da H. Pylori (Aristolochia paucinervis)

A Aristolochia paucinervis foi estudada como inibidora da Helicobacter Pylori, bactéria que ataca o estômago, causando úlceras, gastrites, etc. Ela inibiu o desenvolvimento dessa bactéria no estômago. Quem foi diagnosticado com H. Pylori no estômago pode tomar o cipó-mil-homens.

Recomendação de uso

Apesar das diferenças morfológicas entre as espécies, a constituição química delas é parecida. Por isso, quem for utilizar o cipó-mil-homens para alguns dos problemas citados pode utilizar a espécie que lhe for mais acessível. Se os resultados forem positivos,  pode continuar usando; se não, pode suspender o tratamento e procurar outra planta.

PUBLICIDADE