Chocolate emagrece?

Chocolate pode emagrecer?

Na época da páscoa, sempre surgem matérias dizendo que o chocolate emagrece. São matérias baseadas em estudos científicos, mas que não apresentam as referências dos estudos, nem sempre esses estudos são publicados e às vezes nem mesmo existem.

PUBLICIDADE


O chocolate tem alguns benefícios devido à ação antioxidante de duas substâncias que ele possui: os bioflavonoides e os polifenóis. Porém, o chocolate não é o produto com maior concentração dessas substâncias. Os bioflavonoides e polifenóis também são encontrados no chá preto, na tangerina, no amendoim, na menta desidratada, no orégano e no vinho.

Uma matéria cita um estudo europeu que foi conduzido pela Universidade de Granada, na Espanha, e levou em consideração 1458 adolescentes entre 12 e 18 anos. Durante 24 horas, foram analisados e anotados os alimentos que eles ingeriram. Após essas 24 horas, foram tiradas medidas e calculado o IMC de cada um. Foi constatado que os que ingeriram chocolate, nas 24 horas em que os alimentos foram registrados, tinham o IMC menor.

Esse estudo não prova que a ingestão de chocolate era constante ou que a dieta deles não era hipercalórica ou hipocalórica. A atividade física ou a genética dos participantes também não foram analisados.

Não é possível comparar o metabolismo de uma criança de 12 anos com o de um adolescente de 18 anos, pois são muito diferentes. Além disso, analisar somente um dia de dieta e extrapolar os resultados para uma vida inteira não condiz com a realidade.

PUBLICIDADE


Esse estudo foi publicado. Em uma entrevista com uma das pesquisadoras, ela foi perguntada sobre o que as pessoas podem concluir com o estudo. A resposta foi “nossas descobertas devem ser analisadas com cautela, e existe a necessidade de outros estudos mais profundos para chegar a uma conclusão. É recomendada uma ingestão moderada de chocolate”.

Ou seja, a própria pesquisadora concorda que faltam muitas informações nesse estudo e não é possível concluir nada com ele.

Outra matéria apresenta um estudo da pesquisadora Beatrice Golomb. Esse estudo por sinal não foi publicado, e cita os polifenóis como um benefício do chocolate. Ela menciona ainda que quem come muito chocolate regularmente teria um IMC menor.

Porém, a pesquisadora também diz que, se for ingerido em uma quantidade moderada, o chocolate pode ter um equilíbrio entre os malefícios e os benefícios gerados.

O chocolate tem uma grande quantidade de calorias, gorduras e carboidratos. Se o consumo de uma pequena quantidade de chocolate pode ter um equilíbrio entre os malefícios e benefícios, consumir chá preto, menta desidratada, amendoim, tangerina, etc., podem trazer bem mais benefícios.

Essa mesma matéria cita outro estudo em que, após a ingestão de 100g de chocolate, os participantes ficaram mais saciados e posteriormente ingeriram menos alimentos.

100g de chocolate tem no mínimo 500 calorias. Se a pessoa ingerisse 500 calorias de arroz, também ficaria mais saciada e ingeriria menos alimentos posteriormente.

Sabe-se que o chocolate engorda.

Se a pessoa tem uma dieta bem estruturada e tem os macronutrientes (gordura, proteína e carboidrato) bem calculado, ela tem uma quantidade de gordura e carboidrato para consumir todos os dias. Se essa quantidade de gordura e carboidrato vier acompanhada de uma ação antioxidante, é ainda melhor.