Chanana: benefícios e como usá-la

Características da chanana

A chanana (Tumera ulmifolia) é uma planta muito comum no litoral brasileiro, e nasce espontaneamente em áreas de praia e também em outras. Ela tem flores creme e com o fundo escuro, marrom-avermelhado, é muito parecida com outra planta da mesma família, a Damiana, que tem flores amarelas. As duas são muito utilizadas medicinalmente, principalmente no Nordeste.

PUBLICIDADE


A chanana também é chamada de flor-do-meio-dia, porque por volta do meio-dia ela abre as flores e, quando o sol se põe, as fecha. É utilizada também em paisagismo, encontrada em jardins em algumas cidades, e às vezes nas calçadas.

Toxidade da chanana

Os extratos da chanana, preparados de diferentes maneiras – com álcool, com ácido, com água, etc., e em concentrações diferentes, não apresentam toxidade significativa e podem ser utilizados com segurança, porém, doses muito elevadas, provocam dores abdominais – único efeito colateral registrado. Suspendendo o uso, em pouco tempo esse efeito passa.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Usos populares da chanana

Os usos medicinais populares da chanana estão ligados ao combate da bronquite, leucorreia (corrimentos vaginais), dores em geral (como analgésica), febre, má digestão, reumatismo, HIV (aids), gastrites, úlceras, hemorragias, cólicas menstruais, entre outros.

Benefícios da chanana

Capacidade antioxidante

Os antioxidantes são importantes no combate de inflamações, de doenças crônicas, de doenças autoimunes, do câncer, entre outras. Como antioxidante, a chanana combate radicais livres com capacidade comparável a de antioxidantes comerciais, em alguns casos indicados por médicos.

PUBLICIDADE


Atividade anti-inflamatória

A chanana exerce expressiva atividade anti-inflamatória em vários modelos de inflamação. Existem vários tipos de inflamação: laringite é diferente de tendinite, que é diferente de bronquite, gastrite, etc.

As colites –  colite, enterocolite, diverticulite  – são inflamações do intestino, e a chanana tem excelente ação protetora da parede intestinal, ou seja, reduz as inflamações intestinais. O chá de chanana pode ajudar muito em casos de síndrome do intestino irritado.

Proteção estomacal

Popularmente, a chanana é muito utilizada para problemas gástricos, como gastrite, úlcera, má digestão, azia, etc. Ela protege o estômago contra lesões, aumenta a produção de muco da parede estomacal e reduz as inflamações.

O estômago é revestido por um tecido, como qualquer outra parte do corpo, e o contato com o ácido clorídrico que ele próprio produz pode causar problemas sérios na parede estomacal. A mucosa – uma camada de muco – protege a parede do estômago, se falta muco, o ácido toca a parede e pode causar inflamações (gastrites) e feridas (úlceras). A chanana recupera a mucosa e melhora a saúde estomacal, evitando gastrites e solucionando úlceras.

Proteção do fígado

No caso de medicamentos que agridem o fígado, de hepatite, de cirrose, de fibrose hepática, de esteatose hepática ou de outros problemas hepáticos, tomar a chanana pode não resolver esses problemas, mas ela protege o fígado.

Quem toma medicamentos como o paracetamol, que causa feridas, sangramento e inflamações do fígado, pode tomar a chanana para protegê-lo contra os efeitos do paracetamol.

Controle da diabetes

Ela reduz o nível de glicose no sangue – ou seja, o açúcar solto no sangue – porque transporta o açúcar para o fígado, onde é armazenado na forma de glicogênio. Quem tem uma hiperglicemia eventual ou quer melhorar o tratamento da diabetes pode usar a chanana.

Ação antibiótica

A chanana foi testada com a clorpromazina, com a canamicina, com a gentamicina e com a neomicina – antibióticos convencionais. Em todos esses casos, ela potencializou a ação desses medicamentos contra bactérias, inclusive bactérias resistentes.

As hiperbactérias/megabactérias são resistentes e não morrem com antibióticos. Hoje utiliza-se tanto os antibióticos de maneira deliberada que as bactérias se especializaram em combatê-los, criando superbactérias.

Testada no controle de bactérias e fungos, a chanana, sozinha, sem outros antibióticos, teve um resultado promissor, principalmente contra o Staphylococcus aureus, bactéria simbiótica com a pele que age em momentos de baixa  imunológica.

Ela foi testada também contra a Klebsiella pneumoniae, causadora de pneumonias, e teve ação eficiente, e também contra a Escherichia coli, causadora de infecções intestinais.

Quem está com pneumonia, com furúnculos causados pelo Staphylococcus ou com infecção intestinal pode utilizar a chanana.

Ação antitumoral

Os extratos da chanana mostraram inibiram em mais de  80% o desenvolvimento do tumor de Ehrlich, um tumor experimental mamário em ratos de laboratório, pois não testa-se tratamentos em humanos sem antes em animais.

Resultado semelhante foi observado no teste com células de câncer de mama humano. As células cancerígenas foram atacadas com extratos de chanana, e houve aproximadamente 80% de inibição do desenvolvimento delas. Não existem estudos em que a chanana tenha sido testada em humanos.

Tratamento do HIV

Não existem artigos científicos publicados sobre o controle do HIV com o uso da chanana. Porém, existem matérias jornalísticas de fontes seguras, feitas pela Universidade Federal do Maranhão, que desde 2002 desenvolve pesquisa sobre o uso da chanana contra o HIV. Um período antes, uma pesquisadora peruana comprava da universidade grandes lotes de chanana, levava para o Peru e fazia pesquisa com 8 pacientes HIV positivo, nos quais utilizava a chanana para controlar a carga viral, com resultados eficientes.

Baseada nesses resultados, a própria Universidade Federal do Maranhão começou a desenvolver pesquisas com o uso da chanana no controle do HIV. A reportagem descreve uma pesquisa conduzida há cerca de 18 anos em que a tintura de chanana era utilizada no tratamento dessa doença em um conjunto de pacientes.

Os relatos da matéria são de um expressivo aumento do número de leucócitos, células brancas responsáveis pela atividade do sistema imunológico e pela proteção do organismo. Esse expressivo aumento eleva a atividade do sistema imunológico, e a resposta imunológica contra o vírus é muito mais eficiente, o que melhora a condição dos portadores de HIV.

Auxílio no tratamento do câncer

Semelhante resultado foi observado no tratamento com radioterapia e quimioterapia. Pessoas que têm câncer, por conta da radioterapia e da quimioterapia, acabam tendo uma baixa grave do sistema imunológico e precisam tomar estimulantes. Essas pessoas, tomando chanana, tiveram uma elevação expressiva da atividade do sistema imunológico.

PUBLICIDADE