Chá para pedra nos rins: qual o melhor?

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Chá da casca da romã para pedra nos rins

O nome científico da romã é Punica granatum, ela é originária da região mediterrânea da Europa, e posteriormente foi difundida para o mundo todo. No Brasil, ela é muito utilizada para decoração nas ceias de natal, muitos também fazem simpatias com as sementes dela.

O acúmulo de cristais e sais nos rins origina os cálculos renais. Para quem tem problema crônico de pedra nos rins (ocasionalmente opera e volta a sofrer com o inconveniente), recomenda-se tomar o chá da casca da romã, que aumenta a eliminação de sais e cristais pela urina, reduzindo expressivamente a chance da formação de cálculos renais, porém, não exclui a possibilidade de tê-los.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

O uso do extrato das flores da romã exerce ação protetora dos rins e, no caso de insuficiência renal, estimula o funcionamento dos rins, reduzindo os efeitos negativos para o organismo.

Receita de chá para pedra nos rins

Utilize uma colher de sobremesa de casca picada de romã para cada xícara de água, ferva a mistura por 2 minutos e deixe descansar por outros 5. Para tomar, não é necessário mais do que isso, a não ser se for fazer banho de assento para lavar feridas.

PUBLICIDADE


Duração do tratamento e toxicidade da romã

Esse tratamento não deve ser prolongado, por exemplo, ele não é recomendado para ser feito continuamente durante o período de um ano, já que a planta pode causar toxicidade principalmente no sistema nervoso, levando até mesmo à paralisia dos nervos motores, responsáveis pela execução dos movimentos corporais, podendo, inclusive, levar a morte por parada respiratória.

Contraindicações

Crianças com menos de 12 anos não devem fazer o uso interno da romã, porém, elas podem fazer bochecho, gargarejo, banhos de assento e lavar as próprias feridas com a planta. Gestantes não devem tomar chá de romã, se quiserem realizar algum tipo de tratamento, devem procurar outra planta.

PUBLICIDADE
Artigo anteriorTomar colágeno
Próximo artigoÁcido hialurônico
Graduação em Nutrição pela Universidade São Judas Tadeus (2007-2010). Pós-graduação em Nutrição Clínica pela Universidade Nove de Julho (2013-2014). Pós-graduação em Prescrição de Fitoterapia e Suplementação Esportiva e Clínica pela Universidade Estácio de Sá (2015-2016). Nutricionista Clínica da empresa Assiped (2016-2017). Nutricionista Clínica da empresa Cefron (2015-2018).