Cápsula para queda de cabelo funciona?

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Você está com problemas de queda de cabelo e viu na TV essas cápsulas que prometem acabar com queda de cabelo intensa e está curioso para saber se elas realmente funcionam?

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Queda de cabelo é um problema comum, muitas mulheres e homens a tem, e a pessoa tenta um meio para achar uma solução por conta disso.

A maior parte desses produtos são compostos multivitamínicos com aminoácidos que prometem acabar de uma vez por todas com a queda de cabelo, que na maior parte das vezes tem razões diferentes no homem e na mulher.

Se uma vizinha sua comprou uma cápsula dessas e teve resultado, o eflúvio telógeno é uma causa de queda de cabelo, que ocorre principalmente em mulheres, que melhora sozinha, então não necessariamente foram aquelas cápsulas que fizeram isso. E essas cápsulas contém vitaminas sem que seja realizado exame para averiguar se a pessoa necessita delas. Aliás, o excesso de vitamina pode causar problemas renais, intoxicação, e se da A, pode causar queda de cabelo.

PUBLICIDADE


Para queda de cabelo, é necessário consulta médica para diagnóstico correto dela, por meio de exames, e ocasionalmente é necessário biópsia do couro cabeludo, retira-se um pequeno fragmento do couro cabeludo e envia-o para análise. Existem centenas de causas de queda de cabelo, de modo que é difícil uma pílula de um composto padrão resolver todas. Para alguns casos a cápsula acerta, mas para a grande maioria não.

Para citar alguns tipos de alopecia, há a genética, a areata, a cicatricial, além da queda poder ser agravada por dermatite seborreica, hipotireoidismo, anemia crônica, redução do estoque de ferritina, baixa de vitamina D, baixa de zinco, lúpus, além de outras dezenas.

Cada tipo de queda de cabelo tem tratamento específico. Para tratar, por exemplo, calvície, alopecia areata e lúpus, vitaminas pouco ajudam.

Artigo anteriorTratamentos clínicos para a calvície funcionam?
Próximo artigoMMP e microagulhamento
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).