Bálsamo: benefícios e como usá-lo

Características do bálsamo

O bálsamo (Sedum dendroideum) é uma planta suculenta, de origem africana e asiática. Existem muitas espécies dessa mesma família, que são as crassuláceas, como o saião – plantas suculentas que nascem espontaneamente em muitos lugares. Existem outras plantas chamadas bálsamo, mas que têm nomes científicos diferentes.

PUBLICIDADE


O bálsamo é comum hoje no Brasil e em muitos outros países, tanto por conta da qualidade ornamental, quanto pelas propriedades medicinais. Popularmente, são atribuídos a ele qualidades digestivas, contra gases intestinais, problemas digestivos e intestinais, gastrite, úlcera, inflamações, como analgésico (reduzindo dores) e cicatrizante.

Segurança do uso do bálsamo

Estudos relatam baixíssima ou nenhuma toxidade na planta, que não causa nenhuma alteração no organismo, como problemas no estômago, no fígado, no sangue, no cérebro, etc. De modo geral, a planta é segura para uso humano.

PUBLICIDADE
cursos sobre plantas medicinais cpt

Variações do bálsamo

Existem algumas variações do bálsamo, um tem as folhas mais compridas e verdes; outro tem elas mais triangulares, mais largas, com as bordas avermelhadas ou amarronzadas. Os dois são apenas variações da mesma planta, com as mesmas propriedades.

Modo de usar

O uso do bálsamo normalmente é feito com a planta fresca. Ou a pessoa come a folha do bálsamo, mascando-a, ou faz suco da folha do bálsamo. Pode-se fazer chá, mas recomenda-se comê-la crua. Na maioria das pesquisas, foi utilizado o suco da planta crua.

PUBLICIDADE


Cuidados no uso

Gestantes devem procurar acompanhamento médico para o uso de qualquer planta medicinal, mesmo o bálsamo, para verificar as condições da gestação, se há ou não algum risco ou atenção que deve ser tomada.

Propriedades anti-inflamatórias e analgésicas

As propriedades anti-inflamatórias e analgésicas do bálsamo foram avaliadas cientificamente.

O suco cru das folhas dele pode ser feito com 3 ou 4 folhas batidas com meia xícara de água. Coe e tome duas ou três vezes ao dia, dependendo da gravidade do problema.

Esse suco foi testado em dois estudos diferentes, e obteve os mesmos resultados: reduziu em até 60% a intensidade do processo inflamatório, sendo mais eficaz que muitos medicamentos anti-inflamatórios, e sem prejudicar o fígado ou o estômago, o que os anti-inflamatórios normalmente fazem.

Como analgésico, o suco reduz em até 40% a dor inflamatória. Ele não resolve efetivamente dores como batidas, dores de cabeça ou cólicas menstruais, mas sim as dores inflamatórias, como as resultantes de cirurgia ou de inflamação na garganta.

Ação antidiabética (controle da glicemia)

O bálsamo tem uma eficiente ação antidiabética. O suco cru das folhas dele foi testado na redução da hiperglicemia, e reduz em até 50% a glicemia no prazo de duas horas após tomado. Esse índice varia de acordo com o peso, altura, índice glicêmico e condição do organismo. Para diabéticos, pré-diabéticos e quem sofre de hiperglicemia eventual, o bálsamo pode ser utilizado.

Proteção do estômago

Atualmente muitas pessoas tomam omeprazol, cimetidina ou ranitidina para o estômago, remédios custosos e que têm efeitos sobre o organismo.

No controle das gastrites e das úlceras crônicas, o suco das folhas do bálsamo foi testado em dois trabalhos científicos, feitos em tempos e locais diferentes, e obteve praticamente os mesmos resultados: comparado à cimetidina, os resultados do bálsamo foram superiores, enquanto a primeira resolveu em torno de 70% das gastrites e úlceras, este atingiu 90% de regeneração no mesmo prazo.

Tomar o suco do bálsamo pode acabar com a úlcera gástrica.

O bálsamo é uma planta barata, cujas mudas – que se reproduzem com facilidade – podem ser encontradas em qualquer floricultura.

PUBLICIDADE