Alopecia areata na barba: tratamento

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Como tratar alopecia areata na barba

Nem toda falha que existe na barba é de nascimento ou de falta de pelo, muitas vezes pode ser por alopecia areata, doença autoimune que se caracteriza pela perda de pelos ou cabelos de uma região e que eles potencialmente podem ou não voltar, a perda pode ser permanente. Muitas pacientes tem uma falha que o pelo vai e volta de acordo com situações que causaram ela, mas esta ação imunológica é imprevisível, não se sabe se ela vai voltar a ocorrer ou não.

hairloss-blocker-recupera-88-cabelo

Fazer transplante de barba para cobrir falha gerada por alopecia areata é potencialmente problemático, pois esse pelo que será movido para a região da falha, poderá novamente ser afetado. A alopecia areata é uma doença com curso imprevisível, ela pode estabilizar, pode voltar espontaneamente, ou pode voltar mesmo se tratada.

Remédios para Queda de Cabelo: Ranking do Consumidor

 PRODUTONOTA MÉDIAVOTOSREVIEW
#1HairLoss Blocker8,91/10581btn-saiba-mais
#2Minoxidil7,74/101023btn-saiba-mais
#3Finasterida7,25/101084btn-saiba-mais

O problema é que, nessa falha, se se transplantar barba, ela pode ser acometida, e então perde-se o transplante de barba. Porém, em casos de alopecia areata estabilizada há muitos anos, pode-se tentar, mas não há segurança, é arriscado, essa perda pode voltar a ocorrer.

Artigo anteriorMMP e microagulhamento
Próximo artigoQueda excessiva de cabelo: como tratar
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).