Alimentos ricos em colágeno

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Alimentos fontes de colágeno

O colágeno está presente em peixes, carne vermelha, queijo minas, queijo cottage, frango e ovos, entre outros.

Formação de colágeno no organismo

São fontes proteicas o ovo, queijo, grão-de-bico, as castanhas, a lentilha e a semente de girassol. Todo alimento proteico tem aminoácidos, peças pequenas. Imagine que uma proteína é um colar de pérolas e que cada uma é um aminoácido. Esses alimentos têm pérolas significativas para a construção de um colar de colágeno dentro do corpo. É necessário variar bastante o que se consome para se terem pérolas diferenciadas que formam proteínas. Mas não se constrói esse colar só com pérolas; é preciso um fio de ligação para ele se tornar um colar.

Repolho, couve, abóbora, espinafre, vagem, quiabo, beterraba, feijão e cogumelos também são fontes de proteína. O arroz com feijão é uma combinação boa, mas de proteína vegetal, que nunca tem a mesma eficiência da animal, apesar de também ser muito importante.

Os cogumelos também são fontes de minerais da máxima relevância, como silício, magnésio e boro, para a produção de colágeno.

PUBLICIDADE


O ovo é uma proteína perfeita, porque muito bem aceita pelo organismo, que absorve 98% dela. O indivíduo pode comer um ovo por dia (a guerra contra ele acabou há bastante tempo).

As carnes vermelha, de frango e de peixe são primordiais, contudo quem não come carne deve fazer uso da proteína vegetal. Um prato com fontes de proteína vegetal pode-se consumir ao longo do dia: nozes, castanhas-do-pará e amêndoas, esta rica em um aminoácido que estimula a formação de tecido muscular, que envolve colágeno.

Uma salada poderia fazer-se com rúcula, vagem e um ovo mexido ou omelete com aveia, por exemplo. Esse prato tem silício, magnésio e proteínas de grande qualidade, como a treonina, imprescindível para a constituição do colágeno. Nessa omelete, há a mistura de todos os ingredientes para formar colágeno.

O omelete também se pode enriquecer com outras fibras ou produtos proteicos, como a semente de girassol, ou com cogumelos para se obterem duas fontes proteicas.

Em vez de carne moída em um quiabo refogado, ponha cogumelo picado, por exemplo.

Concentração de colágeno no pé de galinha

O pé de galinha é rico em colágeno; só perde um pouco para o caldo de mocotó.

Gelatina para repor colágeno

A gelatina não é um alimento tão rico em colágeno. Embora hidrate, para fins estéticos e combate à flacidez não é muito indicada.

Artigo anteriorTratamento para celulite
Próximo artigoColágeno
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).