Alimentos que combatem a celulite

Atualizado em:

PUBLICIDADE


Alimentos que combatem a celulite

Para extinguir a celulite, consuma antioxidantes, capazes de combater os radicais livres que danificam a célula e os vasos sanguíneos que se comunicam com ela, para torná-los íntegros e exclua do cardápio o que é inflamatório: açúcar, gorduras nocivas, alergênicos (laticínios, por exemplo), adoçantes e tudo que for rico em glúten.

Pimenta

A pimenta é um dos melhores anti-inflamatórios naturais, porque tem capsaicina, de que provém o característico sabor picante. Quanto mais ardida for, maior será a concentração dessa substância e o efeito sobre a celulite.

Não embeba pimenta em grande quantidade de óleo, como as armazenadas em potes. Faça suco com água de coco, abacaxi e metade de uma pimenta crua, de tamanho médio, que acrescentará certa ardência similar à do gengibre (as mais suaves não propiciam o resultado desejado). Outra opção é misturá-la em uma salada.

Romã

Na romã, concentra-se um antioxidante chamado ácido elágico, que inibe o câncer de pele, previne e faz regredir o melanoma. Como amplia a proteção solar em torno de 25% e suprime a celulite, tomar um suco dessa fruta antes de ir para a praia é uma ótima pedida. Para isso, bata a polpa e as sementes dela e, para amenizar o gosto tipicamente rançoso, adicione gelo e um pouco de suco de uva integral (antioxidante) e de gengibre (anti-inflamatório), ou seja, mais benefícios. Beba-o diariamente, entretanto, se não for possível,  ao menos três vezes por semana, o que já traz consideráveis melhorias. Como não se tem acesso a todos os sucos saudáveis do mundo cotidianamente, o importante é manter boa variedade de bebidas e frequência de consumo.

PUBLICIDADE


Couve

A couve é um potente detox, que, por destruir toxinas e aprimorar, por causa das muitas fibras, o fluxo intestinal, reduz a celulite.

Toda folha verde-escura é rica em magnésio, que faz parte da clorofila e desempenha papel importante na permeabilidade celular. Por isso, quem tem deficiência desse nutriente não conserva líquido dentro das células.

Beber água e sentir vontade imediata de ir ao banheiro prejudica a retenção hídrica e pode ser indício de déficit desse mineral.

Ingira a couve crua num suco ou numa bebida cremosa chamada smoothie ou coma-a em tiras e misturada à rúcula. Mas, se for fazer com ela um suco ácido ou uma salada com limão ou vinagre, por exemplo, antes dobre e rasgue as folhas, em cujas paredes fica o detox que então, exceto se em contato com alimento de pH ácido, se ativa, e deixe-as repousar por aproximadamente cinco minutos.

Chia e linhaça

A chia e a linhaça produzem ômega-3, gordura benéfica que, com função anti-inflamatória, torna a célula mais saudável e a membrana celular, mais permeável.

Ponha farinha de linhaça ou semente de chia em sucos, saladas, shakes, etc. A goma delas também aumenta a biodisponibilidade de ômega-3. Para obtê-las, encha um copo até a metade com as sementes e complete-o com água. Isso produzirá uma matéria gelatinosa que se toma diretamente ou se usa em sucos. Também se podem triturar as sementes e com elas temperar saladas.

Antes de bater a linhaça, asse-a por quinze minutos para aumentar a biodisponibilidade de ômega-3; a chia não é preciso. Não consuma a semente de linhaça inteira, visto que o organismo, incapaz de romper a casca que envolve o grão, não aproveitará o ômega-3.

Gengibre

O gengibre tem mais de quatrocentos anti-inflamatórios na composição e, ao debelar a inflamação, atenua também a celulite, mas, para isso, deve ser consumido cru (ralado sobre a salada ou a água, por exemplo), e não sob a forma de chá, que ajuda na digestão, mas anula o gingerol, que, principal antioxidante dele, não tem alta resistência térmica.

Ovo

A gema do ovo, rica em lecitina e em colina, não deve ser alvo de preocupação, porque não faz aumentar os níveis de colesterol, mas contribui para o tratamento da celulite e fortalece a memória.

Como a clara é extremamente alergênica, comer dela todos os dias provoca dermatites e inflamações, portanto seja parcimonioso ao usá-la.

Chá verde

O chá verde também é anti-inflamatório, porém, se em infusão por mais de cinco minutos, resultará em uma bebida amarga. Três minutos é suficiente para se extraírem dele os polifenóis, após o que basta coá-lo e tomá-lo.

O chá-verde desintoxica o organismo, é diurético, anti-inflamatório, antioxidante e auxilia na coibição dos radicais livres, que danificam tecidos conjuntivos e vasos sanguíneos.

Uma alternativa ao chá-verde é o chá branco, oriundo da mesma erva (mais tenra), mas com gosto menos amargo.

Chá de cavalinha

A cavalinha é uma erva cujo chá altamente diurético é ótimo contra celulite. Como a casca do pepino, também contém silício, indispensável para quem quer ter pele bonita e jovem, porque, como participa da formação do colágeno, a mantém firme, sem rugas e livre de celulite.

É possível mesclar a cavalinha ao chá verde para conseguir simultaneamente resultados diurético e antioxidante.

Goji berry

A goji berry é uma pequena fruta vermelha, considerada a maior fonte alimentar antioxidante do planeta (o que reflete na queima de gordura), além de exibir alta quantidade de compostos anti-inflamatórios. Com muita proteína, ela também favorece a síntese de colágeno, colaborando para eliminar a celulite.

Coma uma pequena porção de goji berry diariamente, mas, se sabor não lhe agradar, coloque-a em um suco.

Na tabela ORAC, que mede o grau antioxidante dos alimentos, enquanto a romã está na parte debaixo, ela está no topo, razão pela qual a consideram o alimento da longevidade”.

Artigo anteriorAlimentos que causam celulite
Próximo artigoBunda com celulite
CRM: 91128. Doutorado em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2009-2012). Mestrado em Dermatologia Clínica e Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo (2001-2006). Residência médica em Dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (1998-2001). Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1992-1997). Pós-Doutorado em pesquisa em dermatologia pela Emory University School of Medicine, Atlanta, GA, EUA. Professor-assistente de dermatologia na Universidade de Mogi das Cruzes (2005-2006). Médico-assistente do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2006-2012). Médico chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2012-2014). Coordenador do programa de residência médica em Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2019-2012). Coordenador de todos os programas de aperfeiçoamento/especialização médicos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2011-2014).